Home / Curiosidades / Cobertura Do Corpo Da Vaca

Cobertura Do Corpo Da Vaca

A cobertura do corpo dos animais se diversifica tanto quanto o seu habitat e modo de vida. Todos os mamíferos, como a vaca, têm o corpo coberto por pelos.

Para Além Da Vaca…

Mas como outros exemplos temos nós humanos com a cobertura do corpo de pele com algumas partes nuas e outras com pelos, que tem a função de nos proteger contra raios solares, queimaduras e doenças como o câncer de pele.

Já as aves, por sua vez, têm o corpo coberto por penas, que as permitem se proteger do frio, do sol e da água, como é o caso das aves que têm o hábito de ficarem na água e têm suas penas adaptadas e impermeáveis a mesma, as protegendo do frio enquanto se molham, por exemplo.

Outras diversidade são os peixes e os répteis, como os lagartos, que podem ter escamas, que os ajudam a se locomover nas águas. Há alguns lagartos que trocam de pele periodicamente, como é o caso de alguns animais que possuem carapaça, como os moluscos, os crustáceos e os insetos, como quando vimos alguma carapaça abandonada com o formato do corpo do animal, mas sem a presença dele, que já teve a sua pele trocada e a abandonou. Parecida com a carapaça, também temos como exemplo, as conchas, famosas por serem encontradas em praias por animais habitantes do mar que as soltam. E existem até os que tem como cobertura, somente suas peles nuas, como as rãs, os sapos e novamente como exemplo, algumas espécies de lagartos, como as que se locomovem como cobras, contraindo e expandindo sua musculaturas pelo chão, se arrastando.

Curiosamente os répteis precisam da temperatura externa para controlar sua temperatura interna, seu metabolismo, o que não é o caso dos mamíferos, com seus pelos, sejam curtos, médios ou longos.

A Cobertura Incomum Da Vaca

Geralmente a vaca é representada caracteristicamente como branca com manchas pretas, seja em produtos que usam o leite como base de produção, como achocolatados e doces ou em utensílios de cozinha, como guardanapos e toppewares que comumente as usam como desenhos, assim como outros animais que são associados a produções de cozinha, como a galinhas. Entretanto, as vacas também se diversificam quanto a cobertura do seu corpo, podendo ser diferente do padrão representativo, ou seja, pretas com manchas brancas, totalmente pretas ou totalmente brancas, brancas com manchas marrons, marrons com manchas brancas, totalmente marrons em variados tons, alguns quase beges, pintadas, etc. Outra diversidade dentro da cobertura do seu corpo, pode ser o comprimento do seu pelo, há as que têm o pelo curtinho rente a pele e as que os têm em um comprimento e volume maior, mas que continuam sendo curtinhos e que não chegam a ser considerados médios.

A Família Bovidae E O Mercado Do Couro

Os chifres são uma característica em comum que algumas vacas podem ter como alguns bodes, cabras ou cabritos que inclusive curiosamente pertencem a mesma família, a bovidae, além de outros animais que produzem os mesmos produtos, a carne, o leite, e a pele ou o couro, como o búfalo. Dentro da família bovidae, como característica em comum todos os animais são ruminantes, sendo assim, possuem quatro divisões no estômago que digere comidas que seriam de difícil digestão por outros animais que não são, como o capim, comumente consumido por todos da família.

Outra característica da família são seus pés com somente duas divisões. Os indivíduos da família são bem espalhados geograficamente por todo o mundo, são habitantes da maioria dos países e consequentemente bem adaptados e flexíveis a climas diferentes.

Algumas espécies de um dos indivíduos da família bovidae, os caprinos, podem produzir lãs além de couro como os ovinos, que não pertencem a mesma família, mas que podem ser facilmente confundidos por serem parecidos.

Um aspecto fácil de diferenciação entre os dois animais, são os chifres que os caprinos possuem e os ovinos não. Mas um produto que todos eles produzem independente de quem são é o couro, além de seus pelos que também podem ser aproveitados dependendo do produto, como exemplo temos tapetes que preservam seus pelos como design do produto, mais comumente usados em sítios ou fazendas como representação do ambiente.

Produções Utilizando Couro

Assim como o leite e a carne da vaca que é culturalmente os produtos mais consumidos entre os animais que o produzem, o couro consequentemente também é, pela disponibilidade e aproveitamento no mercado, seguido delas vem o consumo do couro dos caprinos pelo mesmo motivo, mas há também a produção de couro de ovinos e outros animais menos imagináveis, como o de cobra e de jacaré que geralmente são queridos por alguns consumidores pela sua aparência. Quem conhece a cobertura do corpo destes animais sabem como são bonitos.

As produções que usam o couro como base é bem diversificado dentre eles podemos citar a produção de estofados de móveis e automóveis, como os sofás, cadeiras, puffs, travesseiros e almofadas, as vestimentas como os sapatos, calças, luvas e as queridas por alguns pela proteção do frio, jaquetas, os acessórios como bolsas, mochilas,  maletas, carteiras, cintos, relógios e até as bolas de futebol, de vôlei e de basquete.

Um movimento que tem ganhado cada vez mais força e atualmente já não é tão incomum é de ativistas que tem o modo de vida contrário a esta cultura do consumo de tais animais como meros produtos, o veganismo.

Neste caso um produto mais em conta e que não deixa de ter a qualidade e a utilidade específica do produto são os couros produzidos sinteticamente ou de origem vegetal.

O mais recomendado quando se abate um animal, é que se aproveite o máximo do mesmo, tudo o que puder, pois afinal estamos falando de uma vida que não pode ter sido abatida em vão. Dessa situação temos uma frase conhecida inclusive, e que muitos criadores certamente concordariam, que é a seguinte: de um boi se aproveita tudo, até o berro. Há até quem aproveite seu fígado, tão odiado por algumas pessoas na culinária, mas não só ele, entram na mesma situação diversas outras partes do seu corpo, como a língua e o coração, bem como os testículos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *