Home / Curiosidades / Fêmea de Sanhaço Coqueiro Com Fotos

Fêmea de Sanhaço Coqueiro Com Fotos

A fêmea do sanhaço do coqueiro tem as mesmas características que os machos da espécie. Isto porque além das específicas características da espécie, como comportamento, habitat e alimentação, não tem dimorfismo sexual, ou seja, a fêmea não se difere do macho por conta de sexos opostos, sua aparência é semelhante. O único que se distingue dos dois é o filhote quando ainda não desenvolve o porte e a aparência madura conforme o seu sexo, que nesse caso, tem as penas mais claras.

Classificações do Sanhaço do Coqueiro

O sanhaço do coqueiro assim como qualquer outra espécie de sanhaço, pertence à família thraupidae, família de diversas espécies de pássaros, oriundas da América, com variadas aparências, características, cores e formas, com seus distintos portes e pesos.

São mais conhecidos popularmente como tiês comparados aos nomes das suas respectivas espécies. O sanhaço do coqueiro também é identificado como thraupis palmarum. Thraupis referente ao gênero o qual pertence, o mesmo das outras oito espécies de sanhaços, mais as subespécies dos que os têm, todos oriundos não só da América como a família a qual pertence sugere, mas mais especificamente da América Latina.

Por que Palmarum ou Sanhaço do Coqueiro?

Acima explicamos o thraupis em seu nome científico thraupis palmarum. Mas o palmarum faz referência ao seu habitat. Mais detalhadamente, a árvore que gosta de ficar e até mesmo fazer a postura do seu ninho quando reproduzem, a palmeira. Ou o coqueiro presente em seu nome mais conhecido referente à sua espécie, sanhaço do coqueiro. Mais conhecido, pois não é o único. Também são conhecidos como sanhaço pardo, sanhaço verde e/ ou pipira verde, mais identificado assim no Piauí. Uma das regiões onde se encontra e é conhecido popularmente.

Ainda sobre o seu habitat, se encontram em plantações, jardins, bosques e ambientes urbanos arborizados em geral. Sobre o seu comportamento, apesar de serem fáceis de serem vistos, não são nada amigáveis, podendo ter uma personalidade mais agressiva, tanto com humanos, quanto com sanhaços das mesma espécie quanto com de espécies diferentes. Outra característica da sua personalidade, é sua atividade, apesar de gostarem das palmeiras, gostam muito de voar, podendo inclusive se alimentar de insetos em pleno voo. Além do consumo dos insetos, seja em pleno voo ou não, entre eles o cupim e a formiga, sua alimentação é à base de néctar e frutos.

Seu canto em movimento ou parado é de um assobiado agudo. Apesar da sua personalidade, assim como o comportamento comum de aves, vivem em grupos consideráveis de até cinquenta pássaros e no período de reprodução, vivem em casal voltados a criação dos filhotes.

Fêmea de Sanhaço do Coqueiro: O Trabalho Em Conjunto

Casal de Sanhaço do Coqueiro
Casal de Sanhaço do Coqueiro

Quando o casal desta espécie de sanhaço se reproduz no período reprodutivo, o trabalho é feito por ambos os sexos, tanto pelo macho quanto pela fêmea, não só pela fêmea como muitas outras espécies de animais.

Esta característica começa na construção do ninho. É produzido com materiais encontrados em seu próprio habitat, como vegetação. Ele tem o formato de uma cesta, característica dos ninhos dos sanhaços em geral. A postura da fêmea é geralmente de somente dois ovos. A incubação é feita pela fêmea por cerca de quatorze dias. Neste período, a fêmea é alimentada pelo macho que vai a caça de alimento tanto para ele quanto para ela que não pode sair do ninho por conta da incubação.

Quando os ovos eclodem, os filhotes permanecem no ninho por cerca de dezessete a vinte e um dias. Nesta fase, são alimentados tanto pelo macho quanto pela fêmea em sua característica forma de aves que em reprodução alimentam filhotes, através da regurgitação, ou seja, do bico da mãe ou do pai diretamente para o bico do filho. Após a fase do desenvolvimento mais dependente, quando se tornam independentes se juntam ao mesmo grupo de pássaros dos pais.

Aparência de macho e fêmea

Característica específica de seu gênero, são pássaros de porte médio. Medem cerca dezoito centímetros e pesam cerca de vinte e oito gramas. Como seus nomes sugerem, a cor de suas penas, puxam ao mesmo tempo o pardo e o amarelo esverdeado.

Quando em voo, formam duas faixas, uma em cada lateral de cada asa. Seus pés e pernas são pretos, seus bicos são acinzentados, seus olhos são pretos. As pontas de suas asas e caudas puxam do amarelo para o marrom. Os ainda filhotes, além de seu porte menor, puxam mais para o amarelo clarinho, e no lugar das penas marrons nos adultos, puxam mais para manchas pretas.

Fêmea de Sanhaço do Coqueiro
Fêmea de Sanhaço do Coqueiro

Curiosamente, alguns machos ou fêmeas desta espécie de sanhaço podem apresentam o flavismo, ou seja, possuem menos melanina nas asas comparados aos sanhaços do coqueiro mais comum e considerados normais, desta maneira são mais amarelinhos, com as pontas das asas mais esbranquiçadas e têm a aparência mais parecida com a dos filhotes.

O sanhaço do coqueiro tem quatro subespécies que se distinguem claramente em suas asas que apesar de padronizadas em manchas e divisões, se diversificam nas cores, entre amarelo, pardo, marrom e verde, a tangará palmarum palmarum. Tangará palmarum melanoptera, a tangará palmarum atripennis e a tangará palmarum violilavata. A primeira e a segunda se encontram em regiões do Brasil, já as subsequentes não.

Como Criar o Sanhaço do Coqueiro

A criação de pássaros se tornou culturalmente comum em muitos países, inclusive no Brasil. Facilmente encontramos algum criador de pássaros com todo o seu conhecimento e preferência de espécies de pássaros. Os sanhaços estão entre os amantes deles.

No Brasil, temos o IBAMA para a legalização e regularização de criação de pássaros por amadores e até mesmo a criação para reprodução e comercialização. Além do que através disto, tem-se o controle da situação de cada espécie de pássaro. As que são classificadas em risco de extinção ou não em graus mais específicos.

Criar aves silvestres em cativeiro de forma irregular é crime e quando flagrado, pode gerar multas e até apreensão. Por isto e pelas espécies de pássaros, ao criar os mesmos, seja responsável e consciente, pois assim além de poder criar a ave sem preocupação, estará exercendo o seu papel de indivíduo diante da sociedade e da natureza e consequentemente sua criação será mais digna. Lembrando que pássaro feliz é sendo criado o mais próximo possível de seu habitat normal e em liberdade.

Um pássaro satisfeito será feliz e consequentemente cantará frequentemente como forma de expressar sua saúde e bem estar, sem grandes esforços para tal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *