Home / Curiosidades / Monotremados, Marsupiais e Placentários

Monotremados, Marsupiais e Placentários

Dentro do grupo dos mamíferos existem classificações que dizem respeito ao seu desenvolvimento embrionário. Dentre as classificações existem três subclasses de mamíferos. Uma delas são os monotremados, que o desenvolvimento embrionário acontece dentro dos ovos, são mamíferos muito primitivos que botam ovos; outra subclasse são os marsupiais, que o desenvolvimento embrionário acontecerá dentro de uma espécie de bolsa, chamada marsúpio; e por último temos a subclasse dos placentários, que o desenvolvimento embrionário acontecerá dentro da placenta, mais especificamente, dentro do corpo da mãe, assim como nós seres humanos, mamíferos que somos.

O Monotremados

Os monotremados são mamíferos primitivos pertencentes a ordem Monotremada, encontrados na região da Austrália, no caso do onitorrinco por exemplo, Tasmânia, no caso do diabo da Tasmânia, e Nova Guimé, como o equidna. Eles se assemelham aos demais mamíferos por possuírem pelos e produção de leite quando em reprodução, mas apresentam algumas características específicas misturadas com algumas de aves e répteis, como presença de bicos nos adultos e de dentes apenas nos filhotes, ausência de orelhas nos ouvidos, ausência de mamilos e fêmeas ovíparas.

A partir dessas informações podemos começar a exemplificar as principais subclasses, a primeira delas é a Prototheria, subclasse dos Monotremados, onde há o onitorrinco, aquele animal muito famoso por ser diferente, da região da Austrália, que possui características de aves, mas também de mamíferos e como já citado, esse representante dessa subclasse bota ovos, mas diferente dos animais ovíparos, como as aves e os répteis, os seus ovos passam por um período de incubação dentro do corpo da mãe.

Nesse período acontecerá o desenvolvimento embrionário. Assim como as cascas, os ovos apresentam os anexos embrionários. No período de incubação esses filhotes receberão nutrição através do saco vitelino, além do período de incubação, os filhotes receberão cuidados parentais, tanto da fêmea quanto do macho, o que é muito importante para aumentar a chance de sua sobrevivência.

No caso dos ornitorrincos por exemplo, a mãe coloca seus ovos dentro de tocas, para os deixarem mais protegidos, com o tempo acontece a eclosão, a casca do ovo se rompe, os animais nascem e vão para a natureza. Os monotremados não possuem mamilos como os mamíferos placentários, as glândulas mamárias liberam o leite que corre pela superfície do corpo do animal e assim o filhote que já estará vivendo na natureza, o consome.

O ornitorrinco é o representante mais conhecido dos Monotremados em razão de suas características bastante peculiares, como a posse de um bico semelhante a de um pato, pés e caldas grandes e uma curiosidade, um esporão ligado a uma glândula de veneno. São animais aquáticos. Alimentam-se de pequenos invertebrados e cavam a margem d’água, onde as fêmeas constroem seus ninhos na primavera. Geralmente põem de um a dois ovos. Quando os filhotes eclodem medem cerca de dois centímetros e alimentam-se somente do leite secretado pelas glândulas mamárias da mãe.

Os Marsupiais

A outra subclasse é a Metatheria, que é a subclasse dos marsupiais, como já aqui citado, animais que possuem o marsúpio, uma espécie de bolsa. O primeiro animal que veio a sua cabeça certamente foi o canguru, e é ele que usaremos para representar aqui, mas teríamos muitos outros animais como exemplo, como os gambás, coalas, diabo da Tasmânia, etc…

Os filhotes completam seu desenvolvimento dentro da bolsa da mãe, e é assim que ficam protegidos ao mesmo tempo que recebem o leite materno. As glândulas mamárias são localizadas na região da bolsa, nesse caso, esses animais apresentam as mamas e os mamilos e apresentam também o marsúpio porque não possuem a placenta.

Os Placentários

Os placentários possuem encéfalo com grandes hemisférios cerebrais. Seu período de gestação é longo, pois é necessário que todo o desenvolvimento ocorra no útero da mãe. Esse período varia de acordo com sua espécie. Os autherios possuem corpo caloso no cérebro, alguns exemplos são os macacos, golfinhos, morcego, zebra, cavalo, etc…

A última subclasse é a Autheria, que é também a nossa subclasse, onde são encontradas noventa porcento das espécies de mamíferos, entre eles geralmente os bichanos mais comuns escolhidos como pets, como cães e gatos, subclasse dos placentários, como também já aqui citado, onde todos os animais apresentam a placenta.

A placenta é um anexo embrionário muito importante que permite o desenvolvimento e sobrevivência do embrião dentro do útero da mãe. Ela tem a função de nutrir o embrião pela oxigenação e pela remoção de excretos. No caso de nós seres humanos por exemplo, a placenta transfere nutrientes do sangue da mãe para o bebê e secreta alguns hormônios fundamentais nessa fase, também absorve impactos que a grávida sofre na barriga, protegendo o filho, mas em acidentes graves pode haver o deslocamento da mesma.

Curiosidades Sobre os Mamíferos

Mamíferos é uma classe de animais que possuem vértebras e a fêmea possui glândulas mamárias que permitem a amamentação dos seus filhotes.

Possuem pelos e/ ou cabelos, com exceção dos golfinhos e das baleias, que só possuem essa caracterísdtica na fase embrionária. O cérebro dos mamíferos possuem muitas dobras, que aumentam a superfície do órgão e o número de células nervosas, por essa razão eles desenvolveram um comportamento complexo, como as estratégias de caça, cuidados com os filhotes e adaptação a ambientes diferentes.

Os roedores constituem a maior ordem de mamíferos com placenta, contendo mais de duzentas mil espécies, o que corresponde a quarenta porcento das espécies da classe dos mamíferos. A maioria tem o porte pequeno, mas também existem os de porte bem maiores, como, bastante conhecido aqui no Brasil, a capivara.

O único animal mamífero que voa é o morcego. O maior mamífero do planeta é a baleia azul. O maior mamífero já encontrado foi uma baleia pesando cerca de cento e noventa toneladas.

O mamífero mais longo encontrado foi uma baleia também, medindo cerca de trinta e três metros. No Brasil, o maior mamífero é a anta, medindo cerca de dois metros. O mamífero mais alto é a girafa. O maior mamífero marinho dotado de dentes é o cachalote e sua mandíbula inferior mede cerca de cinco metros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *