Home / Informações / A Lacraia Gigante

A Lacraia Gigante

 

Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Chilopoda
Ordem: Scolopendromorpha
Família: Scolopendridae
Gênero: Scolopendra
Espécie: Scolopendra heros

Lacraia Gigante
Lacraia Gigante

Características e Origem

As lacraias são artrópodes terrestres que apresentam corpo articulado, alongado e achatado, que se divide em duas partes principais: a cabeça e o tronco. Esses animais apresentam um número variável de segmentos por todo o corpo com um par de patas cada, sendo que o último segmento tem um par de antenas que podem desempenhar funções sensoriais ou defensivas.

Existe uma espécie de lacraia que é comumente encontrada no sul dos Estados Unidos e no norte do México e chama a atenção pelo seu tamanho. Enquanto as lacraias comuns medem em torno de três a cinco centímetros, a Scolopendra heros pode chegar a 25 centímetros. Nas regiões do estado do Arizona e do Texas, esses animais recebem o nome de “Centípedes Gigantes do Deserto” ou de “Heróis do Deserto”.

Lacraia Gigante Características
Lacraia Gigante Características

A Scolopendra heros foi primeiramente descrita por Girard Attems, em 1853. Já em 1930, três subespécies foram nomeadas pelo mesmo cientista. São elas: Scolopendra heros castaneiceps, de cabeça vermelha; Scolopendra heros heros, de corpo amarelo e cauda de tom preto-azulado; Scolopendra heros arizonensis, de cabeça negra.

Estes invertebrados terrestres que vivem embaixo de pedras, entre folhas e em cascas de árvores. De hábitos noturnos, o corpo desse animal é adaptado para penetrar em frestas, nas quais ele se esconde durante o dia. Essa espécie de lacraia, por habitar regiões muito áridas, costuma se enterrar na areia do deserto em dias quentes para não desidratar. Em dias nublados, ela sai.

Alimentação

Lacraia Gigante Alimentação
Lacraia Gigante Alimentação

A Scolopendra heros é uma espécie carnívora e se alimentam de insetos, lagartos, rãs, filhotes de pássaros e roedores na natureza. Para atacar suas presas, as lacraias utilizam suas garras que ficam na cabeça para injetar seu veneno paralisante. Com as mandíbulas, a lacraia despedaça a presa.

Reprodução

O sistema de reprodução é sexuado. A fecundação é interna: o macho deposita suas células sexuais no corpo da fêmea, dentro da qual encontram as células sexuais femininas. Geralmente no começo da primavera, a fêmea bota entre 15 e 50 ovos. Ela enrola a sua cauda em torno dos ovos durante cerca de quatro semanas e, durante esse período, a lacraia fica bastante vulnerável.

Veneno de lacraia para tratamento da dor

Você sabia que o veneno de algumas espécies de lacraias e centopeias pode ser utilizado para produzir remédios contra a dor mais eficientes do que a morfina? Em laboratórios,  pesquisadores de várias partes do mundo vêm extraindo o veneno das mandíbulas desses animais em busca de um novo fármaco com fortes efeitos analgésicos.

Os estudos que analisam o potencial do veneno dos miriápodes foram elaborados por cientistas australianos, chineses e mexicanos. Em entrevista ao site português Manchete Atual, o professor Glenn King, da Universidade de Queensland, na Austrália, disse que algumas experiências com o veneno destes animais obtiveram resultados semelhantes à ação da morfina devido às propriedades liberadas por esses miriápodes

Ainda de acordo com o estudo australiano também comprovou que o veneno da lacraia de cabeça vermelha, por exemplo, ao ser processado em laboratório, consegue inibir em até 150 vezes mais do que os remédios convencionais a liberação da proteína Nav1.7, responsável pela transmissão da dor pelo organismo.

Centopéia Gigante
Centopéia Gigante

Na América Latina, as experiências realizadas também comprovam a eficiência das substâncias liberadas por estes animais na produção de remédios contra fortes dores. O site mexicano El Universal publicou uma matéria em que um grupo de pesquisadores da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM) e da Universidade Autônoma do Estado de Morelos já projeta o veneno dos miriápodes para o uso medicinal.

A Comissão Nacional para o Conhecimento e Uso da Biodiversidade do México (CONABIO), tendo em vista o êxito das experiências, autorizou a elaboração de um catálogo de espécies de centopeias e outros miriápodes que poderão ser usados para fabricar remédios.

Prevenção de Acidentes

Não comum encontrar a Lacraia Gigante nas residências dos países em que elas habitam. Entretanto, há outras espécies que, não raramente, fazem uma visita nas casas dos centros urbanos. Por isso, é preciso ficar atento a alguns cuidados.

Lacraia e Barata
Lacraia e Barata

Acidentes com humanos em ambientes urbanos, na maioria das vezes, ocorrem ao manipular objetos onde a lacraia estava escondida. Para alívio da dor local, podem ser aplicadas compressas quentes. O uso de analgésicos deve ser feito sob prescrição médica.

A principal prevenção no meio urbano contra lacraias consiste em eliminar baratas, formigas, cupins e outros insetos que sirvam de alimento para elas. Dessa forma, o aparecimento tende a diminuir bastante. Atenção também para os ralos de cozinha, de serviço e de banheiros, os quais devem ser limpos semanalmente, tratados com querosene e creolina, vedados com tela e, se possível, aparafusados ao piso. Nas caixas de gordura e esgotos, recomenda-se a mesma ação, porém quinzenalmente. Em caso de tampas quebradas, o ideal é substituí-las por outras em perfeito estado. Mantenha berços e camas afastados das paredes e examine calçados, roupas e toalhas antes de usá-los.

Os inseticidas deverão ser utilizados apenas quando a infestação de lacraias for muito grande. Porém, esses produtos somente poderão ser aplicados sob orientação técnica de uma empresa legalizada e responsável pelo controle de vetores e pragas.

Curiosidades da Lacraia Gigante
Curiosidades da Lacraia Gigante

Curiosidades

  • As lacraias são artrópodes que apresentam ampla distribuição. Esses animais estão presentes em grande número no mundo todo.
  • Atualmente, há 1.100 espécies descritas, mas estudiosos estimam que existam aproximadamente 2.500 espécies.
  • Na região neotropical, por exemplo, há cerca de 200 espécies descritas, das quais 150 estão em solo brasileiro.
  • Apesar de não ser letal para o homem, o veneno da lacraia é algo capaz de gerar dor instantânea e intensa. Em alguns casos, causam febre, náuseas e vômitos.
Lacraias Gigantes da Amazonia
Lacraias Gigantes da Amazonia
  • A dor da picada costuma passar depois de algumas horas.
  • Algumas espécies de lacraias podem viver por mais de 10 anos.
  • Os esconderijos das lacraias proporcionam proteção não apenas contra possíveis predadores, mas também contra a desidratação.
  • As lacraias são animais que se locomovem com muita rapidez. Isso acontece porque as patas desses animais não se movem simetricamente, mas sim por meio de um sistema geral em que algumas patas produzem apenas um apoio e o empuxo, o que torna esses espécimes muito rápidos.

Fotos de Lacraia Gigante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *