Home / Informações / Ave Mutum Cerrado

Ave Mutum Cerrado

Dentre as abrangentes e inimagináveis espécies de aves encontradas no cerrado brasileiro. Como as emas, as codornas, as pombas, as corujas, as araras, os papagaios, os periquitos, os tucanos, os marrecos e as graças, dentre outras tantas.

Como você pode notar realmente são muitas aves, que você nem lembrava que conhecia, não é mesmo? Isso porque resolvemos citar só as mais conhecidas, senão passaríamos o texto inteiro falando só delas e não entraríamos no nosso assunto de hoje, as aves mutuns.

Essas aves também estão presentes no rio de espécies de aves presentes no cerrado do nosso país. Mas apesar de tanta riqueza, como qualquer outra, senão houver preservação e cuidado, acabam sendo aves ameaçadas de extinção. Infelizmente esse já é o caso dessa ave mutum encontrada no cerrado do Brasil. Sua espécie está ameaçada de extinção principalmente pela caça ilegal e pela destruição do seu habitat natural praticada pela ação irresponsável do homem.

Da família cracidae, do gênero crax, em que se classificam as espécies de mutuns, da ordem de galliformes, como o nome já sugere, mesma ordem em que se encontram as aves de porte médio, galinhas, perus e faisões, seu nome científico é crax fasciolata, mas também é conhecido como mutum de penacho ou mutum de pinima por conta das pintas presentes na fêmea no Pará e no Maranhão, onde também habitam.

Mas não são só nessas regiões que se encontram no Brasil. São muito presentes no nosso país de um modo geral. As outras regiões são Paraná, Minas Gerais e até a grande metrópole São Paulo. Mas não param por aqui também. Em outros países, estão no Paraguai, Argentina e Bolívia.

Mutum Cerrado: Como são? Quais as Suas Características?

Como o esperado de aves da ordem galináceos, assim como as galinhas e os perus, possui forte dimorfismo sexual, ou seja, grandes diferenças nas características físicas entre os machos e as fêmeas.

Além das distinções entre os sexos, também é bem fácil diferenciar os filhotes dos adultos por conta da aparência. Tanto a fêmea quanto o macho medem aproximadamente oitenta e três centímetros de comprimento e pesam dois quilos e setecentas gramas. Quanto ao porte médio não se diferenciam muito, claramente só há uma leve diferença no corpo da fêmea, que é um pouco menor comparada ao do macho. Já nas características físicas se distinguem totalmente. Mas os dois têm sua beleza única.

Com o porte médio de uma ave, o macho, tem o corpo, mais especificamente o peito bem arredondado. Ele é quase todo preto, incluindo a cauda comprida, as asas, as costas, o peito, as pernas, o
pescoço, a face, a cabeça e os olhos.

Família de Mutum Cerrado
Família de Mutum Cerrado

Seu bico realça com um tom de amarelo bonito com as pontas pretas. E somente o final do seu peito, próximo da cauda é branco. Tem o topo na cabeça, como se fosse um moicano, e os pés marfins.

A fêmea com todo o seu contraste e detalhes tem a cauda comprida preta com riscas brancas, como se fossem riscas de giz branco no preto, as asas e as costas têm a mesma aparência peculiar. O “moicano” também é parecido, mas o branco se destaca em relação ao preto, ao contrário das asas e caudas.

Seu pescoço, face, cabeça, olhos e bico são todos pretos. E somente todo o seu peito é marrom claro, num tom quase amarelo e alaranjado.

Suas pernas e pés têm um tom mais claro que o do macho parecido com a cor de marfim. E por último, o filhote é todo preto, com o único contraste de parte do bico amarelo, o que também é aparente no adulto.

Outra das poucas características que o difere é o topo da cabeça, que possui as penas mais lisas que o adulto. E claro, seu porte. Com pouco tempo vai ganhando forma de adulto.

Como Se Comportam

Podemos dizer que não são aves muito sociáveis nem entre elas e muito menos entre os humanos.

Podem chegar a viver sozinhas, ou no máximo em pares ou em família. Você nunca a encontrará em grandes grupos ou bandos como característica comum de algumas muitas aves. E se um dia a encontrar, provavelmente ela vai se esconder de você, pois como já deu para perceber, realmente é uma ave muito arisca.

Apesar de como característica em comum de aves de médio porte, habitarem maior parte do tempo no chão, também gostam de árvores e seus galhos que usam como poleiro principalmente na hora da soneca.

Mutum Cerrado: O Que Comem?

A alimentação de uma ave ou animal sempre remete ao habitat dele. No caso das aves são alimentações super flexíveis e simples. Com o mutum de penacho não é diferente.

Como o esperado de seu habitat natural em meio as árvores e plantações, se alimentam principalmente de frutos e sementes como bom ciscadores que são. Suas proteínas são retiradas de pequenos animais como lagartixas, gafanhotos, caramujos e até pererecas. Proteínas essas que são muito necessárias a qualquer ser vivo, principalmente durante a reprodução pelo corpo da mãe exigir mais nutrientes que serão repassados aos filhotes.

Mutum Cerrado Comendo
Mutum Cerrado Comendo

Como Funciona Sua Reprodução

Por fim, vamos falar da sua reprodução, ainda mais necessárias o para perpetuar a espécie de mutum que agora infelizmente se encontram em ameaça de extinção.

Podem se reproduzir uma vez por ano como a maioria das aves, algumas chegam ao máximo de poderem reproduzir duas vezes ao ano. Esse único período anual é de novembro a dezembro.

O ninho que geralmente é construído pela fêmea de aves, no caso do mutum de penacho é construído pelo casal, tanto pela fêmea quanto pelo macho, convenhamos que assim é mais justo.

Mutum Cerrado Com Filhote
Mutum Cerrado Com Filhote

A fêmea bota de dois e três ovos por reprodução. Os ovos são bem comuns, ovais e brancos, com a característica incomum de serem ásperos. Após os ovos serem postos, a incubação, que é feita pela fêmea, dura aproximadamente trinta dias.

Tão precoce quando é o seu tempo no ninho, os filhotes pertencem ao termo nidifugos, ou seja, “fogem” do ninho rapidamente, como o nome sugere. Mas apesar de terem tanta sede de independência não é bem assim que na prática as coisas funcionam, permanecem por um tempo grudados a mãe, na saia dela, ou melhor, na cauda, até se tornarem totalmente independentes e viverem em família, todos adultos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *