Home / Informações / Avestruz do Norte de África

Avestruz do Norte de África

O Struthio camelus, o camelus em seu nome como sugere é referente ao animal camelo, por seu habitat ser muito parecido com o do avestruz, ou seja, habitat de clima seco.

Também conhecido como avestruz do pescoço vermelho é oriundo do norte da África, também podendo ser chamado de avestruz do norte da África. É uma das duas únicas espécies de avestruzes sobreviventes a extinção, junto com o avestruz somali.

Avestruz do Norte da África: Qual o seu Comportamento?

Além do já informado sobre o seu habitat, também vive em lugares montanhosos e desérticos, como uma das suas regiões de origem, a savana africana.

Vivem em grupos consideráveis de no mínimo cinco, podendo conviver até com cinquenta aves, não só da mesma espécie, mas ruminantes também, como zebras. Se deslocam de um lugar para outro a procura de alimento, como sementes e vegetais, podendo ser consideradas aves seminômades.

Apesar de serem aves e consequentemente terem asas não voam, suas asas são usadas no caso do macho para atrair a fêmea no período reprodutivo para acasalamento e quando se sentem ameaçados podem usar as mesmas para atacar junto aos seus coices com suas pernas caracteristicamente fortes. Desta forma, quando se movimentam de uma região para outra atrás de alimento para a sua sobrevivência, andam ou correm. Podem alcançar os incríveis oitenta quilômetros por hora com suas pernas ágeis e manter esta velocidade por um tempo de até meia hora, podendo alcançar a capacidade de um veículo ou um atleta de corrida. Por estes motivos, já chegaram a ser utilizados para montaria de corrida, em que as pessoas que se arriscavam a participar, cavalgavam segurando suas asas e competiam. Mas a reação do avestruz não era nada amigável e realmente era uma atitude muito arriscada por parte de quem praticava.

Não era prejudicial só para eles, como para os próprios animais que sofriam, já que são naturalmente e instintivamente animais ariscos, tanto é que este ato levou a movimentos de direitos animais nos Estados Unidos a se movimentarem em proteção a eles.

Há a falácia de que quando os avestruzes se sentem ameaçados enfiam a cabeça na areia, a escondendo, mas ela passa a ser contrariada pelo fato de que eles engolem areia e até pedras para ajudar na sua alimentação pois por serem aves e terem bicos, claramente não tem dentes. E o que eles fazem quando se sentem ameaçados então? Há relatos de que deitam a cabeça junto ao seu pescoço comprido ao chão se camuflando, fogem com sua capacidade de atingir uma velocidade precisa e como já citado, podem chegar a ser muito agressivos e dar coices com suas pernas.

Possuem Dimorfismo Sexual?

São aves que possuem dimorfismo sexual, diferenças na aparência entre macho e fêmea que são visíveis a partir do primeiro ano e meio de idade. Não só na aparência física como no porte também. Tanto o macho quanto a fêmea podem pesar de noventa a cento e trinta quilos. No primeiro ano de vida podem chegar a pesar quarenta e cinco quilos. Há registros de avestruzes que chegaram a pesar mais de cento e cinquenta quilos.

O macho pode medir de um metro e oitenta até dois metros e setenta e uma fêmea pode chegar a medir de um metro e setenta a dois metros. Curiosamente são a única espécie de animal que tem somente dois dedos no pé, em que apenas um tem unha.

Seus olhos são os maiores entre as aves, tanto que chega a ser desproporcional a sua cabeça e ao seu cérebro, este último menor comparado a eles. Têm a expectativa de vida de cinquenta a setenta anos.

Avestruz do Norte da África como Reproduzem

Tanto o macho quanto a fêmea atingem a maturidade sexual com cerca de dois a quatro anos, geralmente a fêmea antecipa uns seis meses comparado ao macho.

Seu período reprodutivo anual é longo e a fêmea pode chegar a botar de quarenta a cem ovos por ano. Este período se estende de março ou abril até setembro. No período reprodutivo formam uma espécie de sociedade com cerca de um macho e cinco fêmeas, onde para chegar a este único genitor masculino, houve uma competição entre outros machos, por este motivo os machos são territoriais e podem chegar a ser muito agressivos.

São aves muito reprodutivas, além do período reprodutivo ser longo, durante a sua expectativa de vida, pelo menos em metade dela reproduz. Seu ninho é adaptado a sua forma de reprodução. É construído pensando em todas as fêmeas desta espécie de comunidade, tem cerca de trinta e sessenta centímetros de profundidade no solo, em que são postos de quinze a sessenta ovos de todas as fêmeas. Estes ovos são considerados os maiores ovos postos por aves, podendo chegar a pesar um quilo e meio, e medir cerca de duas mãos humanas, com aproximadamente quinze centímetros de comprimento e doze centímetros de largura, sendo branquíssimos.

A incubação dura de trinta e cinco a quarenta e cinco dias. Quando os ovos eclodem e os filhotes de avestruz nascem são criados somente pelo macho do casal. Os avestruzes são aves onívoras, se alimentam tanto de sementes e vegetais como pequenos animais não só vertebrados mas invertebrados também, como os gafanhotos, por exemplo.

Quais as Subespécies?

Incluindo a sua espécie, possuem quatro subespécies, elas são a Struthio massaicus, o avestruz masai, oriundo da África oriental, o Struthio Australis, o avestruz árabe ou avestruz do oriente médio, oriundo de onde o nome já segure. Está espécie de avestruz, infelizmente foi extinta em mil novecentos e quarenta e a Struthio molybdophanes ou avestruz somali, oriundo da Somália, esta última subespécie também sendo considerada por alguns autores como uma outra espécie.

Estrutiocultura: O Que Você Acha Que é?

Este é o nome dado a quem cria avestruzes. Por terem uma ótima adaptação e flexibilização a distintos climas de altas ou baixas temperaturas e por alguns outros motivos (como o seu ganho fácil de porte para o seu abate final para a comercialização da sua carne, que apesar de vinda de uma ave é vermelha e não branca), são aves procuradas por alguns pecuaristas de alguns países para a sua criação, como é o caso do Brasil também. Neste tipo de criação para este fim se alimentam basicamente de ração e pasto verde. Por volta do século dezoito não era a sua carne que era mais procurada, mas sim suas penas para a produção de acessórios, o que levou a sua quase extinção devido a caça humana para este fim.

Seus ovos quando não reprodutivos, também são procurados para a produção de artesanato, não a toa são conhecidos como a ave dos ovos de ouro e sua pele também é querida em produções de couro por ser muito resistente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *