Home / Informações / Capivara: Características e Fotos

Capivara: Características e Fotos

A capivara é uma espécie de animal que faz parte da família dos mamíferos, classificada como um mamífero roedor. Inclusive, uma característica marcando Ca capivara é o fato dela ser o maior animal roedor, podendo chegar a medir um metro e vinte de comprimento, sessenta centímetros de altura e pode pesar pouco mais de noventa quilos. Para se ter uma noção do quanto a capivara é maior em relação aos outros animais inclusos na família dos roedores, um animal que faz parte é o porquinho-da-índia, que atinge no máximo vinte e cinco centímetros em sua fase adulta.

A capivara pode ser encontrada em toda a América do Sul e em alguns pontos específicos da América Central, espalhada por ambientes com diferentes características, indo do nível do mar até lugares que chegam a mil e trezentos metros de altitude. Os locais mais comuns onde este roedor pode ser encontrado são: lagos, rios e pântanos. Como citado acima, esta espécie animal pode ser encontrada em todo território latino americano, consequentemente, em qualquer lugar do Brasil. Por esse motivo, este animal é conhecido de diversas maneiras em nosso país. Alguns exemplos são: capincho ou carpincho (no Rio Grande do Sul), beque (no Pará), porco-capivara (na Bahia), entre outras nomenclaturas destinadas a uma mesma espécie. Porém, o nome mais comum destinado a este roedor é mesmo o termo “capivara”, que é uma palavra derivada do termo tupi kapi’wara, que significa “comedor de capim”.

Alimentação

Como o próprio nome original vindo do tupi a descreve, a capivara é um animal herbívoro, ou seja, se alimenta apenas de material vegetal. Os “pratos” prediletos deste roedor são as plantas aquáticas e também tipos de gramas, que são equivalentes a cerca de 80% de todo alimento ingerido. Por seu tamanho avantajado, uma capivara em um dia normal, pode chegar a consumir pouco mais de dois quilos e meio de alimento.

Características das Capivaras

Reprodução e Filhotes

A capivara não é um bicho difícil de ser encontrado e está muito longe de ser uma espécie que corre risco de extinção. Isso, por conta de sua elevada capacidade de fecundar e fertilizar, sendo uma das espécies mais prolíferas entre os animais que são herbívoros. A gestação de um “bebê capivara” dura em torno de 150 dias, podendo nascer (por gestação) de dois a oito filhotes, sedo que uma mãe capivara pode ter até dois partos por ano. A cópula geralmente ocorre dentro da água, após um período em que o macho sse dedica a seguir a fêmea de forma ativa, por cerca de dez minutos. As capivaras se reproduzem durante o ano todo, não existindo uma estação própria para acasalamento.

Os filhotes nascem pesando cerca de um quilo e meio, e um fato interessante é que eles  já nascem com os pelos e com a dentição permanente, havendo apenas algumas alterações durante o desenvolvimento do animal, como por exemplo: O pelo dos filhotes é bem curto e de cor escura com uma tonalidade que varia entre castanho-claro e castanho-escuro, atingindo quase um tom de preto. Quando o animal atinge cerca de treze quilos, desaparecem os vários tons de cores para dar lugar a uma cor uniforme, menos escura, atingindo um tom bem parecido com castanho-claro.

Quando o animal chega a um ano de idade, já possui pelo mais longo, com a cor variando do em tons de marrom, ou até mesmo chegando a uma cor mais cinzenta. Entretanto, quando já totalmente formado o animal, os pelos da capivara têm como predominante a cor marrom em um tom mais escuro. Ainda sobre os bebês capivara, eles são amamentados, em média, até os quatro meses de idade, quando passam a se alimentar como um animal herbívoro.

Diferenças Entre Machos e Fêmeas

Os machos e fêmeas são dificilmente distinguidos, já que não possuem características marcantes que possibilitam a diferenciação de gênero. O único modo de distinguir uma capivara macho e uma capivara fêmea, é verificando as genitálias. Porém, isto também não é uma tarefa muito fácil, já que as genitálias são cobertas por um saco anal, que se abre somente no momento da cópula, possibilitando então que seja visualizado o órgão genital do animal. Outra diferença entra os gêneros, é o momento em que atingem a maturidade sexual. Enquanto o macho demora um pouco mais para amadurecer, atingindo a maturidade entre quinze e vinte e quatro meses de idade, as fêmeas alcançam essa maturidade bem mais cedo, com uma idade que varia entre dez e doze meses.

Vida em Comunidade

A capivara, quando não se sente ameaçada, costuma viver de modo calmo e manso, se envolvendo em conflitos somente quando o assunto é conquista de territórios. Esses animais costumam se locomover pouco durante o período diurno, com sua população formada por grupos que variam entre 8 e 40 indivíduos, sendo que esse número pode aumentar em períodos de seca, quando os locais apropriados para a vida de uma capivara estão mais escassos, com condições adequadas para que a população sobreviva, como ter água e alimentos disponíveis. Na vida em comunidade, os machos são os seres dominantes e fazem questão de estar a frente quando necessário marcar territórios, mas todos os integrantes do grupo podem participar do processo de marcação. Tal ato do macho dominante geralmente consiste em esfregar o focinho nas árvores e também nos arbustos. Já outros integrantes fazem a marcação passando seu ventre nas plantas, urinando nelas e esfregando suas genitais sobre as ervas.

Assim como toda vida em comunidade, algo de suma importância é a comunicação entre os indivíduos. No caso das capivaras, a comunicação é feita por meio de gritos roucos que são emitidos em situações em que se sentem ameaçadas e de gritos curtos e agudos que servem para se localizarem, não permitindo a dispersão do grupo.

Transmissão de Doença

As capivaras, por mais que não habitem, de forma direta, o mesmo ambiente que os humanos, oferecem risco por conta de uma doença: a febre maculosa. O problema está no fato de que, às vezes, as capivaras possuem presos em seu coro, um carrapato chamado carrapato-estrela, que é transmissor de uma bactéria que causa a febre maculosa. Sendo assim, o homem ao ser picado por um carrapato que está contaminado, pode desenvolver a doença, o levando até mesmo a morte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *