Home / Informações / Características da Ave Peru

Características da Ave Peru

Não, a ave Peru não tem origem no país Peru como podem associar por ser um país rico em aves e terem o mesmo nome. A ave peru é mais conhecida por ser consumida tipicamente como carne nas ceias de Natal e Ano Novo em quase todo o mundo. Sua região de origem é a América do Norte, em que é possível encontrá-la vivendo de forma selvagem, alçando voos e não de forma doméstica, como outras regiões.

Hábitos Culturais e a Relação com o Consumo de Peru

No Brasil a ave chegou através da marca Sadia também influenciada pela cultura norte americana de consumi-la como carne em datas comemorativas.

Nessas regiões, nessas duas comemorações, quase todas as casas tem um prato dessa carne considerada leve e saudável, isso por ser uma carne do tipo branca e não ser gordurosa. Ao mesmo tempo a carne do peru  é muito proteica e está entre as aves mais saborosas entre os consumidores.

O peru também usado como alimento típico no dia/ festa de Ação de Graças americana e canadense (thanksgiving), prato tão típico que o feriado também passou a ser chamado como: Dia do Peru.

Aqui no Brasil o número  de consumo da ave é alto mas mesmo assim não chega perto do que é consumido nos Estados Unidos. Ainda sendo comercializados, as penas são utilizadas para preencher travesseiros, almofadas, acolchoados e até o esterco é usado para adubar hortas e canteiros.

Mas mais compatível com o espírito natalino e datas comemorativas, descartando a cultura de só tratar aves como carnes para consumo, meros gados ou produtos, vamos falar dessa bela ave pouco conhecida quanto as suas características como ser vivo que é.

Você Sabe Como é um Peru?

São parecidos com o faisão e o pavão. Assim como o pavão, levanta e abre suas plumas da cauda para fazer charme, literalmente, já que é assim que corteja a fêmea, além de fazer um som característico em conjunto com esse ato, que escrito ficaria mais ou menos: “plu plu plu!”.

Se o cortejo funcionar e atrair a fêmea, a nova mamãe protetora colocará cerca de oito a quinze ovos que depois de posto, demorará cerca de um mês para nascer novos perus e que logo, cerca de quatro meses depois, terão porte de um adulto pois seu crescimento é rápido.

Quando adultos eles podem acasalar e reproduzir com cerca de oito meses de idade; no caso da procriação da fêmea, de três em três meses; sua estimativa de vida é de no máximo dez anos. Quando vivendo de forma selvagem os machos pesam de oito a dez quilos e a fêmea de quatro a cinco.

Eles andam e voam, vivendo de forma selvagem voam mais alto, mas domesticamente voam em uma altura baixa e com pouca distância. A alimentação é a base de grãos, rações específicas, fruta, muita verdura e insetos. Na criação que tem como o fim o abate usa-se a ração para engordar. Em cativeiro podem pesar mais de quinze kilos, objetivo da produção de carne que visa aumentar sua fisionomia natural/ normal com fins de engordar e engrossar coxas e peitos.

Vai um Chester aí?

Quando industrializados, produzidos em massa, domesticados e criados em grandes empresas, é fundamental utilizarem hormônios com o objetivo final de aumentar e engrossar suas coxas e o seu peito. Um caso curioso relacionado a isso é o Chester, produto da Perdigão, concorrente da Sadia (já citada aqui no texto). Nesse caso não é um ser vivo existente na natureza que vive de forma selvagem.

O Chester não é uma ave, mas provavelmente um ser vivo criado em laboratório com o objetivo final de uma carne com as mesmas características já citadas aqui, provavelmente pois dificilmente vamos achar informações ou fotos sobre essa “invenção” que esteja além do interesse do consumo do produto.

Peru são Aves Barulhentas

O primordial para quem pensa em começar a avicultura é morar em uma zona rural pois os perus são naturalmente barulhentos e em um centro urbano além de lhe trazer problemas com a vizinhança, a ave se estressaria também com o barulho da cidade e isso interferiria em seu bem estar, saúde e consequentemente na carne se for o sua intenção criá-lo para o abate.

Por sua natureza, são sociais e vivem em bando, o que exige um lugar espaçoso e confortável. Apesar de como já citamos aqui no texto, ser uma carne culturalmente típica de datas comemorativas, ela também é consumida por muitas pessoas ao longo de todo o ano, claro que com menos demanda e consequente sazonalidade mas ainda assim pode ser um bom mercado para você que se interessa por um negócio com maior número de abate, estando em um mercado por assim dizer estável e lucrativo.

A ave peru é muito adaptável ao clima brasileiro mas como qualquer criação, necessita de cuidados e atenções especiais não só para que desenvolva uma carne de alta qualidade e saudável se for o sua ideia final mas que também vivam com o bem estar que elas merecem, o que também afinal acaba interferindo na produção.

São Aves Frágeis

Filhote de Peru
Filhote de Peru

Nos primeiros meses de vida, até o sexto mês pelo menos, os peruzinhos são expostos a doenças por serem frágeis e vulneráveis no que diz respeito a exposição ao tempo (chuva, vento, frio, calor, sol, geada, mormaço, umidade, etc…).

Para um bom sistema imunológico é ideal que se alimentem bem. As verduras são a sua alimentação habitual e principal para eles, cerca de setenta porcento da alimentação total. É fundamental também que consumam quirera de milho.

Após alguns meses de vida é necessário fazer a adaptação deles a ração farelada também, somada a alimentação inicial.

O viveiro onde estão, é fundamental na saúde dos bichanos, para isso é imprescindível manter o viveiro sempre limpo, seco e fresco. Para tanto, o viveiro deve ter uma distância do chão para que eles não tenham contato com as fezes e a urina, deve estar coberto com madeira, sabugo ou qualquer material que absorva a umidade e sejam trocados de tempo em tempo para sua higienização.

Ainda sobre as características do viveiro, ele deverá ter alguns metros para o bem estar do animal, já citado como exigências aqui no texto, com poleiros como qualquer outra ave gosta. As paredes do que vai servir como casa pode ser feita de madeira ou alvenaria. O lugar ideal para ser instalado o viveiro é onde há cobertura, seja de telhado ou de barro.

Seja Grato

Apesar de serem culturalmente criados pela maioria das pessoas para o consumo próprio da carne ou para a comercialização, é dever nosso não esquecermos que o peru assim como qualquer outro animal usado para o mesmo fim ou não, como o seu cão, gato ou até mesmo um papagaio, que por sinal também é uma ave, mas usado culturalmente como pets quando fora da natureza, não são objetos, são seres vivos, com sistema nervoso e sentimentos, enquanto vivos merecem todo respeito, atenção e cuidado e se mortos para o consumo merecem toda a nossa gratidão por terem nos servidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *