Home / Informações / Características do Pinguim Azul

Características do Pinguim Azul

Se os pinguins mais comuns, aqueles pretos e branco que andam de forma desajeitada já são muito fofos e encantam qualquer um, imagina uma versão menor e azul, o famigerado pinguim azul, também conhecido como pinguim fada.

Não poderiam ter inventado outro nome melhor para classificarem um pinguim azul. Seu bico, cabeça, face, olhos, costas e nadadeiras são todo azul forte e brilhante, o que contrasta são seus pés rosados e seu peito branco, característica comum na maioria dos pinguins.

Não só é pequeno, como a menor espécie de pinguim do mundo dentre as dezessete espécies de pinguins. Com seu comprimento nada generoso para um pinguim, de cerca de trinta até quarenta centímetros de comprimento e peso de cerca de um quilo e quinhentas quilogramas e seu bico cinza escuro medindo cerca de três a quatro centímetros de comprimento.

Para reconhecer um filhote no meio dos adultos que também são pititicos, os ainda filhotes além de serem menores, tem o bico menor também.

Sua expectativa de vida vivendo em habitat natural e de forma selvagem é de cerca de seis anos de idade e meio, no entanto, em cativeiro já houve casos de chegarem a viver até vinte e cinco anos. Atualmente sua extinção não é classificada como preocupante, mas o que com certeza é preocupante em todo o mundo e pode tornar a sobrevivência dos pinguins difícil, é a poluição, como o derrame de petróleo nas águas e objetos descartados, como o plástico podendo ser até confundido com alimento ou presas por eles, oriundo da falta de conscientização do ser humano.

Onde Vivem os Pinguins Azuis?

Apesar de serem pequenos, se mostram bastante presentes, se encontram espalhados em muitas regiões, como na Austrália entre suas ricas e intrigantes fauna e flora, na Tasmânia, Nova Zelândia, sendo uma espécie de animal bem abundante por lá inclusive, Ilhas Chatham e Ilha Babel. Apesar das variadas regiões presentes, ainda não se sabe se eles também realizam migrações de acordo com a temperatura como algumas outras espécies de pinguins.

Os Pinguins Podem se Mostrar Violentos

Pinguins são conhecidos por serem fofos não só por sua aparência e andar desajeitado, mas por seu comportamento nada selvagem.

Entre eles podem viver amigavelmente em bandos, desde que seus amigos não ultrapassem o limite da sua monogamia ciumenta e possessiva e comecem a disputar a mesma parceira de vida, o que pode gerar brigas violentas.

Essa característica amigável não é só entre eles, quando em contato com seres humanos na natureza ou em cativeiro se comportam da mesma forma, se mostrando além do mais, muito curiosos. Os pinguins azuis não são diferentes, ou seja, são sociais e vivem em grandes colônias. Colônias que num amontoado de pinguins fazem muito barulho, lembram até um monte de crianças juntas que precisam da intervenção adulta para ficarem quietos. O que entre eles não deixa de ser diferente, é assim que eles se comunicam sobre o que precisam.

Pinguim Azul Dentro da Água
Pinguim Azul Dentro da Água

A Dança da União

A maioria das aves são conhecidas por serem monogâmicas, escolhem um parceiro só por toda a vida. Uma história bem bonitinha relacionada aos pinguins é que algumas espécies oferecem uma pedra que serve para construir o ninho para a pretendente, se ela aceitar, eles começam o acasalamento e a construção do ninho.

Como podem chegar a se perder entre o grande número de pinguins entre as colonias, quando têm que se separar pela temperatura do tempo em migração ou pela caça, quando se reencontram fazem uma espécie de dança que os fazem se reconhecer entre o casal novamente. Especificamente a fêmea dessa espécie bota de um a dois ovos por ninhada.

Família de Pinguim Azul
Família de Pinguim Azul

A incubação dura cerca de trinta e seis dias. E os ovos são chocados com cerca de trinta e oito dias. Quando nascidos, o pinguim macho e a fêmea saem em busca do alimento para seus filhos enquanto eles esperam famintos, são dependentes nessa fase, até atingirem a fase adulta e se juntarem ao bando.

Como os Pinguins Azuis se Alimentam?

Para dar conta desse corpinho pequeno, nada mais justo do que peixes pequenos para evitar o desperdício. Suas presas são tão pequenas como eles, se alimentam de peixes entre dez e trinta e cinco milímetros de comprimento, alguns moluscos marinhos, como polvos e lulas e também pequenos crustáceos, como lagostas, camarões, siris e caranguejos.

Todas essas variadas espécies de animais de quem se alimentam para suprirem suas necessidades para viver de forma saudável se encontram no seu habitat natural. Sua caça não é uma tarefa fácil, mas se mostram adaptáveis, têm autonomia sobre a caça e podem caçar sozinhos ou em colônias. Quando caçam em conjunto, se saem mais satisfeitos os mais velozes, resistentes e com fôlego para mergulhar mais fundo. Essa capacidade pode chegar a velocidade de oito quilômetros por hora e a uma profundidade de vinte metros.

Curiosidades

Embora esses pequenos possam se mostrar ativos durante o dia, são a espécie de pinguim mais noturna que existe, gastam mais sua energia durante a noite e descansam mais durante o dia que as outras espécies de pinguins.

Durante a caça se saem até melhor sozinhos, mas são espertos e preferem caçar em bandos não só pela companhia, já que no fim terão que se virar sozinhos, cada um por si, é que nesse momento estão famintos e por questão de sobrevivência realmente têm que pensar em si e na sua família para alimentar, e também para enganar os possíveis predadores como os leões marinhos e tubarões, predadores que os pegam por baixo da água  ou petréis gigantes que o fazem pelo ar.

Por estarem em bando parecerem que são uma espécie de animal maior e não serem desta forma, uma presa possível para eles.

Ainda sobre os possíveis predadores, em chão firme e não caçando ou na água, correm o risco de ser presas para gatos e afins.

Seus ninhos em forma de casa para se aconchegarem, em família ou sozinhos e se protegerem são cavados na areia profundamente ou entre as pedras.

Possuem duas glândulas um tanto curiosas, uma um pouco acima dos olhos que excretam o excesso de sal vindo junto com a água e o alimento que consomem e uma que excreta óleo, perto da sua cauda, para impermeabilizar suas penas, características bastante comum dos pinguins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *