Home / Informações / Classificações Inferiores de Placentários

Classificações Inferiores de Placentários

Os animais são classificados em grupos por algumas características em comum. Dentre as classificações dos animais mamíferos existem as que dizem respeito ao seu desenvolvimento embrionário, que entre eles há os placentários. E a partir dessa classificação primária, há as classificações dos animais mamíferos, nesse caso placentários, que dizem respeito as suas características em comum.

Primeiramente para nos inteirarmos do assunto, vamos entender o que são placentários. Como havíamos explicado, primeiramente há classificações de animais mamíferos em grupos de acordo com o seu desenvolvimento embrionário. Entre eles está o placentário, que são animais que têm o seu desenvolvimento total na placenta da mãe, e após essa classificação, entre eles também há as classificações inferiores. Que vamos abordar já já.

Mas antes, claramente senão não haveria a necessidade classificações, não existem só os grupos dos placentários que diz respeito ao desenvolvimento embrionário dos animais mamíferos, há mais dois outros. Os marsupiais, que têm seu desenvolvimento embrionário parte na placenta da mãe e parte no marsúpio, (uma espécie de bolsa), bem reconhecida popularmente no canguru. E os chamados monotremados, que têm seu desenvolvimento embrionário no ovo, característica comum de aves, mas não impossível em mamíferos, por isso temos dois animais mamíferos monotremados, um deles é o ornitorrinco e o outro a equidinea.

Ambos são considerados animais tão peculiares, como se fosse a mistura de aves com mamíferos, um curioso mistério muito intrigante da natureza. Mas passadas essas informações, vamos finalmente a algumas classificações inferiores dos placentários.

Há a classificação dos primatas, entre eles estamos nós, seres humanos placentários que somos e os macacos. Os roedores, curiosamente a maior ordem de animais mamíferos placentários, cerca de quarenta porcento da população, entre duas mil espécies no total. Os carnívoros, predadores perigosos que colocam medo em qualquer um, não só nos seus predadores, com seus caninos, corpos e musculaturas fortes, entre eles a onça, o tigre e o leão.

Temos ainda os cetáceos, os mamíferos marinhos, entre eles  a baleia. Os artiodátilos, um grupo muito variado com cerca de duzentas e vinte espécies, com a característica em comum de ter par de dedos nas patas, como a ovelha e a girafa. Os ungulados, como o rinoceronte e a anta. Os cervos, como a alce e a rena, animais conhecidos por representarem o Natal e seu personagem principal, carregando o Papai Noel.

Alce Deitado no Chão
Alce Deitado no Chão

Os canídeos, presente em grande número em quase todo o mundo, entre trinta e cinco espécies, os cães, lobos e raposas. Os pouco conhecidos lemuroida. Os ouriços, conhecidos por serem espinhosos. Os lagomorfos, mamíferos herbívoros, entre eles o coelho e a lebre. Os tão conhecidos por serem usados comercialmente bovinos, entre eles os bois, as vacas e o búfalo. Entre tantos outros imensuráveis de mais para serem todos citados aqui. Mas para não ficarmos só na superfície e entrarmos mais a fundo, vamos a mais algumas características comum de alguns grupos.

Placentários Primatas

Não poderíamos começar diferente, vamos falar de nós primatas, nós, você e os macacos. Como o nome sugere, primatas por ser a ordem mais antiga de animais. Será que a teoria de que nós viemos deles, ou que antecedemos dos mesmos antepassados e somos noventa e nove porcento parecidos é verdade? Bom, não seria a toa que estaríamos no mesmo grupo de classificação.

O mais parecido conosco e a maior espécie de macacos que existe é o gorila. Mede cerca de um metro e oitenta quando em pé, podendo chegar a pesar duzentos quilos. Tem a expectativa de vida de quarenta anos. Um dado triste é que já estão sendo ameaçados de extinção. Tem a cara emburrada, com seu porte enorme, músculos grandes e forte, como se fosse o seu chefe mau humorado. Gosta de se sentir o macho alfa dominante.

A maior parte dos primatas vivem em florestas tropicais e subtropicais das Américas, África e Ásia. O lemure-rato-de-berthe é outro de nós, apesar de bem menor, podendo pesar somente trinta gramas.

O mais antigo fóssil é do plesiadapis, já extinto, datado a cerca de cinquenta e oito milhões de anos atrás. Tinha a aparência de um pequeno esquilo. Entre tantas outras espécies menos conhecidas, estão a mais conhecidas e maiores, como os orangotangos e os chimpanzés, já os saguis entres os menores. A maioria dos primatas são arborícola, ou seja, vivem em árvores e se alimentam de folhas, frutos, sementes, pequenos anfíbios, caramujos e pássaros.

Roedores

A maioria deles são super pequenos, como o camundongo-pigmeu que tem cerca de seis centímetros de comprimento e pesa sete gramas. Por outro lado, entre eles há um maior, a capivara, que pode pesar até oitenta quilos. Curiosamente ele e o morcego foram os únicos animais placentários a introduzir na Austrália sem interferência humana.

Parecidos com os lagomorfos, se diferenciam deles por terem dois dentes na mandíbula superior, já os lagomorfos têm quatro. Outra diferença é que quase todos são herbívoros, enquanto os roedores são onívoros. Uma característica comum entre os dois é que seus dois dentes incisivos crescem por toda a vida, necessitando de uma alimentação que possa roer para evitar que cresça de tamanho demasiado, prejudicando sua saúde e seu bem estar.

Muito variados, não possuem regras, algumas espécies são arbívoras, ou seja, vivem em árvores enquanto algumas não saem do chão. Algumas são semi aquáticas enquanto outras são desérticas. Na natureza, são importantes dispersores de sementes e vetores de doenças.

Carnívoros Placentários

A carne que eles se alimentam podem vir tanto de animais mortos como vivos. No mesmo grupo existem animais além de carnívoros herbívoros, insetívoros, onívoros e granívoros. Além dos mais conhecidos e imagináveis presentes nesse grupo, o leão, o tigre e a onça, também estão os nossos tão queridos pets cães e gatos.

Artiodátilos

Aqui estão o boi, a cabra, o camelo, o porco, entre muitos outros. Há espécies de artiodátilos em todo o mundo, exceto na Austrália e na Antártida. Podem haver algumas, mas que foram introduzidas pelo homem. A maioria deles vivem em savanas, montanhas e florestas. Um deles é semi aquático, os hipopótamos. Alguns, a maioria, são herbívoros, outros, como o já citado porco, onívoro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *