Home / Informações / Como Acalmar Um Coelho Assustado

Como Acalmar Um Coelho Assustado

Na natureza vivendo de forma selvagem os coelhos se protegem dos seus predadores, como a raposa, a onça, as aves de rapina e os furões fugindo, correndo a uma velocidade que pode chegar a de um veículo, a setenta quilômetros por hora e curiosamente podem saltar uma altura de incríveis três metros quando são assustados desprevenidos ou bater as patas traseiras no chão com força.

Como são animais instintivamente ariscos e desconfiados, quando preveem o perigo, procuram logo um esconderijo em arbustos, capins altos ou se estiverem perto, em suas próprias tocas que constroem em seus habitats no solo tanto para se esconder de predadores, quanto para dormir e se alimentar de forma segura.

Coelhos Domésticos

Apesar da fácil adaptação de coelhos selvagens a vida doméstica, tanto vivendo de uma forma quanto outra, são naturalmente animais ariscos e desconfiados, com uma diferença que com o tempo os domésticos podem se tornar mais dóceis comparado aos selvagens.

Da mesma forma é possível que um coelho doméstico se adapte de volta a vida selvagem, diferente da maioria dos animais como passarinhos por exemplo, que acabam desaprendendo a sobreviver na natureza instintivamente.

Coelho Assustado: Entenda Como Isso Funciona

Por serem animais naturalmente ariscos e desconfiados, são consequentemente animais frágeis e se assustam facilmente. O que na natureza para ele seria uma ameaça (os predadores, por exemplo), em casa poderia ser uma ameaça para o animal barulhos altos e luzes fortes.

A adoção de um coelho que geralmente é possível ser feita através de compra em lojas especializadas, requer alguns cuidados básicos que também demandam atenção além da prevenção em expor o animal a extremo estresse e a sustos.

Cuidados Com O Seu Coelho Assustado

O simples fato de você ter outros animais em casa pode ser um perigo para o seu coelho. Alguns animais são mais amigáveis e aceitam um novo animal na casa, já outros são mais ciumentos e não aceitam ou têm uma certa dificuldade no processo de aceitação.

Ao adotar um coelho, é indicado que o adotante veja as reações do ou dos seus animais perante o novo membro da família.

Provavelmente ao primeiro sinal de perigo o coelho se assustará, fugirá correndo atrás do primeiro lugar escuro e seguro onde possa se esconder da ameaça. Além do coelho ser um animal frágil emocionalmente, também o é fisicamente, então nunca usam da agressão diante de ameaça, como algumas outras espécies de animais, até porque uma luta certamente resultaria em sua perda.

Desta forma, se a convivência do coelho com outro animal for negativa, os mesmos deverão ser separados em ambientes diferentes que garanta segurança e proteção ao bichano.

Com o tempo você terá que usar da sua percepção para saber se uma aproximação será possível ou não, o que com certeza seria mais agradável para todos.

Assim como o barulho alto, outras atitudes corriqueiras e comuns de algumas casas também podem ser motivo para assustar o animalzinho frágil, como uma música colocada que fique alta inclusive em seu cantinho de vivência e brigas como gritos, berros e tons de voz altos.

Diante destas informações, claramente podemos notar que seu ambiente requer calma e tranquilidade, assim como é a sua personalidade.

Esta personalidade fofa pode atrair tutores como crianças, o que é ótimo, desde que a criança saiba respeitar tanto o animal física e emocionalmente, não ultrapassando seus limites como bichinho frágil que é. Este cuidado e respeito tanto deverá ser passado como observado através de um adulto se está se dando de forma correta.

Lembrando que ao adotar qualquer animal você deve ser inteiramente responsável pela sua saúde e bem estar.

Quando Ganhar Confiança…

Apesar de seu comportamento arisco e desconfiado, tanto a convivência com crianças, adultos e outros animais pode ganhar a confiança do coelhinho e ao acontecer, o mesmo também passa a gostar de carinho, colo e dengo como qualquer outro animal fofo -como é conhecido popularmente- gosta. O importante é saber respeitar os momentos do animal, como quando quer carinho e quando não quer mais colo e só quer ficar sozinho no seu cantinho.

E Se o Pior Aconteceu?

Mas se aconteceu um imprevisto e a ameaça já aconteceu, alguns conhecimentos podem nortear as atitudes que deve ser tomadas por você para ajudar a acalmar o seu coelho já assustado.

Quando você se deparar com o coelho assustado e com o batimento cardíaco e a respiração acelerados, o mais indicado é você retirar o coelho do local em que está se sentindo ameaçado ou retirar a possível ameaça, que poderia ser outro animal, como cachorro ou gato por exemplo, do mesmo ambiente que ele.

Após essa retirada, o colocar no colo e o acarinhar. Se o coelho ainda estiver se sentindo muito ameaçado, pode não sentir amparo diante destes atos, mas sim, mais perigo.

Se perceber que está mais o apavorando que ajudando, o coloque em um lugar escuro, calmo, tranquilo em que ele se sentirá seguro, o que lembra suas tocas que seria o mesmo na natureza, desta forma, o coelho se acalmará e voltará ao estado normal.

Coelho Correndo Assustado
Coelho Correndo Assustado

Se o perigo tiver sido causado por outros possíveis motivos, como sons, músicas e vozes altas sem que você possa parar os mesmos, o indicado é você o afastar o mais longe possível do barulho, se ainda assim estiver muito alto, tampe as suas orelhas com panos, abafando a audição.

Se for impossível que você cesse o barulho, certamente está é a melhor opção. Em caso de luzes fortes, retirar o bichano do lugar ou tampar os olhos com panos.

Responsabilidade Na Adoção de um Coelho

Lembrando sempre da famosa frase, prevenir é melhor do que remediar. Diante do interesse em adquirir um coelho, tenha certeza que sua casa terá o ambiente necessário para que ele se sinta confortável, amado e seguro, pensando sempre na saúde e no bem estar do animal.

Lembre-se que uma morte por parada cardíaca diante de um susto pode realmente chegar a acontecer nos casos mais extremos de acidentes com coelhos, como perseguição e fuga diante de outros animais como cachorros ou gatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *