Home / Informações / Fêmea de Sanhaço Roxo e Cara Preta

Fêmea de Sanhaço Roxo e Cara Preta

Difícil de confundir com os tantos outros sanhaços que diferentemente já têm esse problema por serem muito parecidos, idênticos, essa é a aparência dele, um roxo, meio lilás, meio azul, meio acizentado por todo o corpo, peito, costas, asas, cauda e até pés e bico, só dando destaque para a cara, pescoço e uma partezinha do peito pretos.

Os olhos são marrons, bem escuro, quase que vermelho. Tanto a fêmea quanto o macho possuem as mesmas características na aparência. Não possuem, desta forma, dimorfismo sexual. Ou seja, apesar de terem as características físicas bem específicas e serem difíceis de confundir com outras espécies de sanhaços, sua dificuldade está na diferenciação dos sexos, que também é um ato um tanto difícil de fazer como em muitas outras espécies de sanhaços.

É sem dúvida uma bela espécie de passarinho, tanto para amadores quanto para qualquer pessoa. Mas qual o nome dessa ave? É conhecido popularmente como sanhaço de coleira. Essa coleira em seu nome não é a toa, já que suas penas pretas que realçam com o roxo num tom tão bonito em seu pescoço e parte do peito realmente remete a uma coleira natural que só o embeleza ainda mais.

Em algumas regiões em que habitam são conhecidos popularmente com outro nome, como tiê cinza no Brasil em geral, nome em que os sanhaços em geral são conhecidos  em nosso país. E também como sanhaço mineiro no Ceará, o que merece nossa atenção para não ser confundido com o sanhaço mineiro, que de fato existe e é uma outra espécie de sanhaço.

Seu nome científico tem relação com a sua cor característica, peculiar e exótica. É schistochlamys, que tem como origem referência a cor do xisto, cor de ardósia, acizentado com a capa, manto, capote e com a face pretos. Os sanhaços são muitos, possuem muitas espécies, em suas variadas e diversas formas, cores e cantos que faz parte do seu encanto. Não encantam só pela beleza, mas também pelos seus belos cantos.

Se tem o registro do canto dessa espécie de sanhaço ser suave. Apesar de todos serem aves de porte pequeno, já que são passarinhos, também variam no comprimento e peso. Essa espécie é um pouquinho maior do que os menores que geralmente apresentem cerca de dez centímetros. O seu porte é de cerca de dezoito centímetros. Como não possui dimorfismo sexual, as igualdades são tanto na sua aparência quanto no seu porte, ou seja, os machos e as fêmeas são idênticos, sendo muito difícil se não impossível conseguir diferenciar os sexos.

Fêmea de Sanhaço Roxo e Cara Preta: Curiosidade Quanto a Classificação da Fêmea

O fato de que o macho e a fêmea não têm características diferentes na aparência é mais recente que o esperado. Apesar de não terem diferenciação entre os sexos, o filhote têm, como é esperado em sanhaços, eles geralmente ganham desenvolvimento total quanto as cores de suas penas com cerca de três a quatro meses de vida.

E é daí que vem a confusão, se tem registro de livros mais antigos classificarem o sanhaço de coleira com dimorfismo sexual e classificavam, desta forma, a fêmea como tendo a aparência do filhote da espécie, como verde olivacea. E atualmente se tem conhecimento que essa é a aparência do filhote. Todo o seu corpo é uma cor puxada para o amarelo com algumas manchas mais escuras, seus olhos e pernas são pretos e seu bico já tendendo para o roxo, como é quando se desenvolvem totalmente.

Subespécies do Sanhaço de Coleira

Os sanhaços são muitos em abrangentes espécies. Outras característica que os diferenciam são as subespécies. Algumas espécies têm, já outras não. O sanhaço de coleiras possui, e muitas subespécies. São cinco subespécies que por sinal são muito presentes aqui no Brasil.

A melanopis melanopis, que curiosamente se encontra no nordeste do Brasil. A melanopis aterrima, que se encontra no extremos norte do país A melanopis grisea, que não se encontra no Brasil, só no Peru. A melanopis olivina, que se encontra no Mato Grosso. E a melanopis Amazônica, que o ocorre claro na Amazônia e no Sudeste do Brasil. Todos são nomes científicos e claro por serem subespécies do sanhaço de coleirA têm o nome científico schistochlamys antes de todos eles.

Sanhaço Roxo e Cara Preta: Onde Mais se Encontram Aqui no Brasil

Podemos ver que o sanhaço de coleira é bem presente aqui no nosso país. Tanto a espécie em si quanto quatro outras subespécies, contando que uma só se encontra na cordilheira dos Andes do Peru. No geral se encontram aqui no nosso país na Amazonas de Santarém, Belém, Nordeste, Leste e Centro do Brasil. Entre seus diversos e variados habitats estão a mata baixa ribeirinha, o pântano e o cerrado.

Do Que Se Alimentam

Diferente da maioria dos sanhaços, sua alimentação não é a base de sementes, mas vegetais, diversos vegetais de diversas plantas, como de árvores, arbustos e cipós, também consomem as frutas maiores. Do mais, seu alimento também são as folhas e os néctar.

Como se Reproduzem

Os passarinhos têm em sua maioria curiosamente a característica em comum de viverem em bandos, mas quando no período de reprodução se dedicarem totalmente a conquista e quando passada essa fase e em reprodução trabalharem em casal, enquanto a fêmea cuida do ninho, o macho vai a caça de alimentação para a fêmea e para os filhotes no período de incubação por exemplo.

Em sua maioria são monogâmicos e não poligâmicos, ou seja, no período de reprodução além de trabalharem em conjunto, formam só um par, um casal. O sanhaço de coleira é um tanto tardio, comprado a alguns outros pássaros, atinge a maturidade sexual com cerca de doze meses, no primeiro ano de vida.

Na reprodução do sanhaço de coleira, a fêmea constrói o ninho em forma de taça a pouca altura, pouca distância do chão, mais especificamente, no capim. Em cada reprodução põem de dois a três ovos, que são esbranquiçados meio manchados de cinza. Por período anual de fertilidade, podem chegar a ter três reproduções, ou seja, uma só, duas ou três, uma capacidade de reprodução e tanto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *