Home / Informações / Golfinho Roaz

Golfinho Roaz

O golfinho-roaz é uma das espécies mais conhecidas de mamíferos marinhos no mundo inteiro. Tal situação deve-se ao fato de ser uma espécie cosmopolita, ou seja, ocorre nos mares temperados e tropicais de todo o mundo, tanto em águas costeiras como no mar. A popularidade proporcionada pela série televisiva Flipper e a sua capacidade de viver em cativeiro, tornou esta espécie uma verdadeira embaixadora dos cetáceos para o público em geral e para os investigadores. Abaixo foram listadas as suas principais características. Confiram!

Golfinho Roaz
Golfinho Roaz

Habitat e Distribuição geográfica

O golfinho-roaz é encontrado em águas tropicais, subtropicais e temperadas de todos os oceanos, tanto em águas costeiras como em oceânicas, podendo inclusive penetrar em baías, estuários, lagoas e canais, e ocasionalmente penetra em rios. No Brasil ocorre do Rio Grande do Sul até o nordeste. Em Portugal, podem ser avistados ao longo da costa de Norte a Sul. Existe um grupo de roazes corvineiros (nome que designa o golfinho roaz) que podem ser avistados no Estuário do Sado, em Setúbal. Esta é a única população residente num estuário em Portugal, e uma de apenas três conhecidas na Europa.

A partir de 1920, o golfinho roaz passou a ser capturado e usado em espetáculos em cativeiro e estudado. É uma das espécies mais comuns nos parques temáticos. No Brasil, distribui-se em águas próximas à costa entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a partir de onde pode ser encontrada em águas mais afastadas da costa até ao Nordeste. Os maiores golfinhos-nariz-de-garrafa do mundo estão no Brasil, na Lagoa dos Patos, onde podem alcançar 4 metros de comprimento. Em Portugal, é comum avistar-se roazes corvineiros nas águas do Rio Sado, ao largo de Setúbal, e nos Açores é possível observa-los durante todo o ano.

Golfinho Roaz Habitat
Golfinho Roaz Habitat

Descrição física

O golfinho-roaz é uma espécie de cetáceo com corpo robusto, um bico bastante curto e espesso, sendo o maxilar inferior proeminente relativamente ao maxilar superior. A cabeça tem um melão frontal arredondado com um sulco pronunciado a separar o bico da testa.

A coloração do golfinho-roaz varia de cinzento-claro a cinzento-escuro na região dorsal do corpo, sendo mais clara na barriga, em tons brancos e rosa.

No estado adulto os golfinhos podem atingir entre os 2 a 4 metros. Contudo, o tamanho dos indivíduos desta espécie é muito variável de acordo com o seu habitat. Geralmente, que habitam águas temperadas e tropicais apresentam menores dimensões e têm menos gordura corporal, se comparados aos seres que habitam as águas oceânicas e mais frias. Pesam geralmente entre 150 a 650 Kg, sendo que os machos são maiores e mais pesados do que as fêmeas.

Golfinho Roaz Corvineiro
Golfinho Roaz Corvineiro

Comunicação

O golfinho-roaz estabelecem comunicações por meio de uma gama de sons emitidos a partir da bolsa nasal localizada na testa. Agarram-se ao peixe com os seus 18 a 27 pares de pequenos dentes cônicos, em ambas as mandíbulas. As marcas especiais na pele ajudam os golfinhos a camuflarem-se de potenciais predadores. A cauda tem dois remos, denominados lobos, que o impulsionam através da água.

Reprodução

Após cerca de 12 meses de gestação nasce apenas uma cria pesando aproximadamente 10 kg e medindo entre 0,8 metros e 1,2 metros. Todavia, estes valores variam, existem registos de procriação de um golfinho fêmea com 4 anos de idade. A época do acasalamento acontece entre abril e outubro. As fêmeas desta espécie atingem a maturação sexual entre os 5 a 10 anos e os machos entre os 8 a14 anos. Do acasalamento nasce apenas uma cria, após um período de gestação que dura cerca de 1 ano. Embora existam nascimentos durante todo o ano, há picos nos meses mais quentes. O aleitamento é o primeiro modo de alimentação durante o primeiro ano de vida, estendendo-se, às vezes, por mais meses ou anos. O investimento maternal na cria é muito elevado e pode durar por 3 a 6 anos, rompendo-se com o nascimento de uma nova cria.

Alimentação

O modo de alimentação varia muito, podendo ser individual ou em grupo. A dieta é baseada em pequenos peixes, lulas e polvos e aparenta ser oportunista na escolha de presas.

Captura

Em alguns lugares do mundo são intencionalmente capturados para a obtenção de comida, para a utilização de sua gordura como isco em certos tipos de pesca (principalmente pesca de espinhel), ou simplesmente porque os pescadores acreditam que os golfinhos estão competindo com eles e prejudicando a sua pescaria. Isso ocorre no oeste da África, norte do oceano Índico, Japão, Mar Negro, Sri Lanka, Peru, e em diversos outros lugares. São ameaçados também pela captura acidental em redes de pesca e pela captura intencional indiscriminada para o cativeiro. Em muitos lugares do mundo os golfinhos são mantidos em cativeiro para apresentação pública de espetáculos acrobáticos.

Golfinho Roaz no Zoológico
Golfinho Roaz no Zoológico

Hábitos

Esta é uma espécie gregária, que pode ser observada em grupos cujo tamanho varia desde poucos indivíduos até poucas dezenas, ainda que possam também ser observados em grupos de algumas centenas de indivíduos. A composição dos grupos é dinâmica, existindo segregação sexual, etária e familiar.

Curiosidades

No mar o golfinho-roaz está sujeito a ameaças, nomeadamente a captura direta, acidental na atividade pesqueira, alteração de habitat e poluição. Na Madeira existem casos pontuais de interação com a pesca, mortalidade direta e stress causado pela atividade das embarcações marítimo turísticas.

Curiosidades do Golfinho Roaz
Curiosidades do Golfinho Roaz

O estatuto de conservação do golfinho-roaz de acordo com a IUCN é classificado a nível global como “informação insuficiente” e a nível da Madeira classificado como “pouco preocupante”.

A nível regional esta é uma espécie que está protegida pelo abrigo do Decreto Legislativo Regional Nº 6/86/M e a nível internacional pelo abrigo da Diretiva Habitat – Proteção rigorosa da espécie e habitat.

O golfinho-roaz é uma espécie frequentemente observada em interação com embarcações, sendo uma das espécies de cetáceos mais avistadas pelas embarcações marítimo-turísticas que se dedicam à observação de cetáceos no mar da Madeira.

Fotos do Golfinho Roaz 

E aí, gostou do artigo? Compartilhe com os seus amigos! Combinado? Saiba que todos os dias aqui no blog tem conteúdo atualizado sobre o mundo animal. Caso você queira receber artigos exclusivos no seu e-mail como este post, é só se inscrever em um campo que fica à sua direita na tela.

Até breve!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *