Home / Informações / Mosquito da Dengue: Picada e Sintomas

Mosquito da Dengue: Picada e Sintomas

A dengue é uma doença transmitida pela transferência de seu vírus através da picada do seu vetor, o mosquito Aedes Aegypti.

Estima-se que mais de 100 milhões de pessoas no mundo já foram infectadas pelo vírus da dengue, tornando-se um grave problema de saúde pública.

Em 2015 foram registrados mais de 1,6 milhão de casos de dengue no Brasil, número que só foi registrado anteriormente em 1990.

Mosquito da Dengue
Mosquito da Dengue

Uma pessoa pode contrair a dengue até 4 vezes, ou seja, existem 4 variações do vírus da dengue, que são: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.

Crianças e adultos podem contrair a dengue, porém nas crianças a evolução do quadro costuma ser a forma mais benigna.

Dengue: da picada aos sintomas

O período de incubação dura geralmente de dois a sete dias, porém é possível que possa chegar até duas semanas.

A dengue pode ser assintomática, causar sintomas leves ou sintomas mais graves que podem causar a morte de uma pessoa.

Comumente, o primeiro sintoma da dengue é caracterizado por febre alta, chegando aos 39°C por um período de cerca de 48 horas. Outros sintomas também são notados:

  • Dificuldade de ingerir líquidos;
  • Dores musculares e nos ossos;
  • Manchas vermelhas pela pele e coceira;
  • Dores de barriga e náuseas, acompanhados ou não de vômitos e diarreia;
  • Desmaios, prostração e fraqueza;
  • Fortes dores de cabeça, especialmente atrás dos olhos;
  • Perda de peso.

Dengue – Diagnóstico

Na fase febril inicial pode ser uma doença de difícil diagnóstico, pois possui sintomas como de uma gripe, porém na forma mais grave, a doença inclui sintomas como dor abdominal intensa e contínua, sangramento das mucosas, vômitos persistentes, assim como outros.

A única forma de confirmar o diagnóstico é através de exame de sangue a fim de detectar a presença de anticorpos contra componentes do vírus na circulação da pessoa infectada. O isolamento do vírus no sangue pode ser conseguido, mas é tecnicamente mais complicado e só dá resultado positivo nas fases de viremia, que ocorrem nos primeiros três a cinco dias de infecção.

Outra forma é através da prova do laço, que é feita através da observação de mais de 20 pintinhas vermelhas num quadrado de 2,5 x 2,5 cm, após 5 minutos do braço ligeiramente apertado com uma fita.

Dengue – Tipos, Sintomas e Tratamento

Existem 3 tipos clássicos de apresentação clínica da dengue:

  • Dengue clássica
  • Dengue Hemorrágica
  • Síndrome do choque da Dengue.
Dengue
Dengue

 Dengue Clássica

Como já citado anteriormente nesta fase a dengue caracteriza-se por febre alta (39° a 40°C), de início repentino, seguido de grande debilidade física. A duração é de 5 a 7 dias, porém os sintomas podem prolongar-se por vários dias e até semanas.

Dengue Clássica – Sintomas

São sintomas mais comuns na dengue clássica do primeiro ao terceiro dia:

  • Dor forte de cabeça concentrada atrás dos olhos;
  • Febre intermitente variável que pode inclusive causar calafrios;
  • Dores em juntas e articulações;
  • Corrimento nasal;
  • Faringite;
  • Insônia;
  • Perda de apetite;
  • Náuseas, vômitos, desconforto abdominal;
  • Cansaço, desânimo que levam à pessoa a ficar acamada;
  • Exantema (vermelhidão da pele) na face e tronco, que podem se espalhar pelo resto do corpo.
Dengue
Dengue

Após 2 ou 3 dias, os sintomas notados são:

  • Recuo da febre;
  • O cansaço melhora;
  • As dores diminuem.
  • Sensação de que a pessoa está bem.

Do terceiro ao quinto dia os sintomas são:

  • Vermelhidão fica mais visível;
  • Queimação nas plantas dos pés e mãos;
  • Podem surgir ínguas (pescoço e virilhas);

Depois de mais 3 ou 4 dias, a pele descama e os sintomas vão aos poucos cessando, mas é comum relatos de pessoas se queixem de fadiga mais resistente por mais dias ou semanas.

Configura-se, portanto, como uma doença de duas fases: a inicial que começa de forma abrupta com sintomas mais fortes, seguida de uma fase de falsa melhora e de sintomas não tão fortes como da fase inicial, que dura por mais alguns dias, podendo apresentar fadiga persistente por mais dias.

Dengue Hemorrágica

Essa é uma forma de dengue mais agressiva onde o rompimento de pequenos capilares provocam sangramentos nasais, gastrintestinais, urinários, gengivais e ginecológicos. A dengue hemorrágica pode apresentar os mesmos sintomas da dengue clássica, porém devido a estes rompimentos capilares, podem ser sentidos alguns sintomas extras como descritos no item a seguir.

Dengue Hemorrágica – Sintomas Extras

  • Tontura
  • Visão turva
  • Perda de sentidos
  • Quedas
  • Boca seca e sede excessiva
  • Pulso fraco e rápido
  • Pele fria e úmida
  • Pintinhas vermelhas na pele.

Não se sabe ao certo porque em algumas pessoas a dengue se manifesta de maneira assintomática e em outras, sua manifestação ocorre como uma doença mais grave e incômoda.

O desenvolvimento da dengue hemorrágica para um quadro mais grave da doença foi raramente registrado como histórico desta doença.

Síndrome do Choque da Dengue

É a apresentação mais perigosa da doença e caracteriza-se por uma forte queda ou ausência de pressão arterial e sem o tratamento médico adequado pode levar à morte.

Esse é um tipo de dengue que ocorre de maneira extremamente rara.

Síndrome do Choque da Dengue – Sintomas

  • pulso quase imperceptível,
  • perda de consciência,
  • inquietação, palidez
  • Complicações mais graves, como alterações neurológicas (delírio, sonolência, depressão, irritabilidade extrema, psicose, demência, amnésia, paralisias e sinais de meningite), problemas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática, hemorragia digestiva e derrame pleural.

Dengue – Tratamento

Não há medicamentos para combater a dengue, sendo necessário muito repouso, não se agasalhar excessivamente e beber muito líquido a fim de evitar a desidratação provocada pela febre, responsável por muitos sintomas desagradáveis.

Uma informação importante é que os antitérmicos que contenham o ácido acetilsalicílico (AAS, Aspirina, Buferin, Melhoral, Doril etc.) são altamente não recomendados, pois essa substância interfere nos mecanismos de coagulação do sangue e pode agravar o sangramento nos casos de dengue hemorrágica. Uma opção para substituir este medicamento é consumir outros à base de dipirona.

O melhor combate é a prevenção!

A melhor forma de prevenção é acabar com o mosquito, seguindo algumas recomendações:

  • Manter o domicílio sempre limpo, eliminando os possíveis criadouros, como vasos de plantas ou qualquer outro recipiente que acumule água;
  • Usar roupas que minimizem a exposição da pele durante o dia, quando os mosquitos são mais ativos. Isso proporciona alguma proteção às picadas e podem ser adotadas principalmente durante surtos;
  • Mosquiteiros proporcionam boa proteção para aqueles que dormem durante o dia (por exemplo: bebês, pessoas acamadas e trabalhadores noturnos).
  • Repelentes e inseticidas também são boas alternativas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *