Home / Informações / O Que São Placentários?

O Que São Placentários?

Os animais mamíferos são classificados de acordo com o seu desenvolvimento embrionário. Existem três classificações de mamíferos: os que têm seu desenvolvimento embrionário dentro do ovo, os ovíparos; os que têm seu desenvolvimento embrionário dentro do marsúpio, os marsupiais, que possuem uma espécie de bolsa, que é mais reconhecida popularmente no canguru; e por último, os que têm seu desenvolvimento embrionário total na placenta, os placentários. Onde o seu desenvolvimento total embrionário é dentro do corpo da mãe através de um anexo embrionário presente na placenta, que como exemplo inicial temos nós, seres humanos.

O nome pode naturalmente sugerir pré conceitos sobre os placentários principalmente de que os placentários são os únicos animais a terem placenta, mas para não cometermos o mesmo erro e esclarecer as coisas, vamos a algumas informações importantes…

Os Placentários Também São Definidos Como Euthérios

Não, não mudamos de assunto, estamos falando sobre o mesmo tema, a classificação dos placentários também têm o nome eutherio como subclassificação. Nós somos maioria, nós porque como já explicamos, nós seres humanos também estamos nessa classificação e subclassificação. Somos noventa e cinco porcento da população de mamíferos. Aqui também estão a maioria dos pets escolhidos por nós, como os gatos, os cachorros, os coelhos, etc… Como já explicado e reforçando, todos esses animais apresentam o desenvolvimento embrionário total na placenta.

Mas Então Marsupiais Não Têm Placenta?

Não é tão generalizado assim, marsupiais como cangurus e coalas têm placenta sim, você deve estar confuso agora, não?! Mas calma, vamos explicar!

A placenta do coala diferentemente do canguru é corioalantoideana como a nossa. A diferença dos nomes marsupiais e placentários dá a entender que temos placenta e eles não, mas não é bem assim, como pode ser facilmente confundido.

A diferença é que mantemos a placenta por toda a reprodução, já os marsupiais como o coala formam a placenta, mas não conseguem manter ela íntegra durante toda a gravidez, é como se a gravidez fosse interrompida de forma prematura e o completasse no marsúpio, na “bolsa” da mãe, se alimentando pelo leite que a mãe produz e recebendo os nutrientes necessários para o restante de todo o seu desenvolvimento.

Ou seja, nós conseguimos manter a placenta por mais tempo e os marsúpios por menos. O que a gente pode conceber diante disso também é que os marsupiais são animais menos evoluídos que os placentários, o que também é um preconceito. São apenas diferentes estratégias de reprodução e desenvolvimento.

Depois de um período longo de gestação nascemos e temos um período curto de amamentação, já os marsupiais têm um período curto de gestação e depois que o filhote nasce têm um longo período de amamentação. Para termos mais ideia de como isso funciona, a gestação na placenta do canguru chega a ter cerca de somente trinta e três dias. Ou seja, não existe um mais evoluído ou melhor que o outro. A única vantagem é que o tempo de gestação mais amamentação do placentário comparado ao marsupial é menor.

O Que é a Placenta Presente nos Placentários?

No útero da fêmea, o desenvolvimento se dá através da placenta. A placenta é um órgão que só existe durante a gestação no caso de nós humanos ou reprodução, no caso dos outros animais placentários. É um anexo embrionário que permite o desenvolvimento do embrião dentro do útero da mãe.

Mas Afinal Quais São as Funções da Placenta?

Serve para aconchegar o bebê no caso de nós seres humanos, ou filhotes no caso dos outros animais mamíferos, para transferir nutrientes do sangue da mãe para o mesmo e secretar alguns hormônios fundamentais nessa fase. A placenta também consegue absorver qualquer impacto que a mãe tenha na barriga, protegendo o filho ou filhote, entretanto, em caso de acidentes graves pode haver o descolamento da placenta. É responsável pela nutrição, oxigenação e remoção de excretas do embrião.

Desenvolvimento do Filhote na Placenta

O tempo de gestação varia de espécie para espécie de mamífero placentário, podendo ser um desenvolvimento tardio e chegar a dois anos de gestação, no caso dos elefantes por exemplo. Já em controvérsia, os filhotes podem nascer tão desenvolvidos a ponto de já saírem andando ou correndo nas primeiras horas de vida. Não a toa, o filhote que nasce bem formado já tem a capacidade de correr dos seus predadores que é o que a sua espécie necessita.

A natureza é sempre cheia de segredos e sábia nos mistérios assertivos. Seus músculos já estão desenvolvidos tão fortemente, que já nascem capazes de suportar a queda do parto. Para quem se interessa mais sobre o assunto, há muitos vídeos disponibilizados na internet para curiosos.

Filhote de Elefante em Gestação
Filhote de Elefante em Gestação

O filhote já nasce resistente o suficiente para andar com a manada e em bandos e sua chance de sobrevivência aos predadores são bem grandes junto a paciência e cuidado inicial da mãe, até porque já conseguem inclusive lutar contra predadores. Uma estratégia reprodutiva perfeita e a natureza nos surpreendendo, como sempre.

Características em Comum dos Placentários

Além de possuírem a placenta, as fêmeas possuem glândulas mamárias e mamas para alimentar a cria na reprodução. Curiosamente, outra característica em comum não só dos placentários, mas de todos os mamíferos independente da classificação, ovíparos e marsupiais também, são os pelos.

Quais são Os Outros Animais Placentários?

Além de nós seres humanos e nossos pets mais comuns, são um grupo muito abrangente por serem noventa e cinco por cento da população, como já citado no texto. Mais alguns deles são: leões, baleias, cavalos, vacas, etc… E mais tantos outros mais conhecidos popularmente do que qualquer possível classificação animal.

Principais ordens dos placentários

Xenarthra, ordem dos tatus e das preguiças; lagomorpha, ordem dos coelhos e lebres; rodentia, como o nome já sugere, ordem dos roedores em geral; muito conhecida, carnívora, ordem dos carnívoros; quiroptera, ordem dos mamíferos voadores, o conhecido e curioso morcego; artiodactyla, ordem dos bois, porcos, camelos e carneiros; cetacia, ordem das baleias e golfinhos; perissodactyla, ordem dos rinocerontes; sirenia, ordem do peixe boi; proboscidea, ordem dos elefantes e para finalizar primates, ordem dos macacos e de nós.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *