Home / Informações / Pinguim-Imperador Alimentação

Pinguim-Imperador Alimentação

O Pinguim-imperador não é apenas um personagem presentes nas animações, ele é uma ave muito singular. Ele é encontrado vivendo em torno do continente antártico e é a maior espécie de pinguim do mundo. Seu nome científico é Aptenodytes Forsteri, a ave pertence à família Spheniscidae. A espécie foi registrada pela primeira vez pelo capitão Cook em sua segunda viagem no final dos anos 1700.

Os Pinguins-imperadores são aves que não voam como as outras, eles têm asas pequenas e resistentes que os ajudam a voar através da água, em vez de voar pelo ar. Os Pinguins-imperadores se reproduzem no gelo, e eles são considerados uma das únicas espécies de aves que poderiam passar a vida inteira sem realmente andar em terra.

Eles são aves incrivelmente sociáveis ​​que vivem juntas em colônias que podem conter milhares de indivíduos. Uma vez tendo encontrado um companheiro, os Pinguins-imperiais permanecem fiéis um ao outro por toda a vida e usam sons vocais para se encontrarem novamente quando retornam ao local de reprodução.

Estes Pinguins são excelentes nadadores que também são conhecidos por pular fora da água quando eles estão viajando em velocidade, da mesma forma que os golfinhos. Também são conhecidos por mergulhar em profundidades com mais de 500 metros, sendo a ave que mergulha mais profundamente entre todas as outras existentes.

Pinguins imperadores são encontrados habitando o gelo do continente antártico e ao longo da costa. Eles podem percorrer distâncias de até 200 km através do gelo para alcançar sua colônia de reprodução antes de retornar ao mar aberto para se alimentar. Ao contrário de uma série de outras espécies de pinguins que podem visitar o continente antártico de tempos em tempos, o Pinguim-imperador não migra para o norte e passa o ano inteiro no Oceano Antártico.

Apenas duas das quarenta colônias conhecidas de Pinguins-imperadores se reproduzem em gelo que não pertence ao continente antártico. Infelizmente este é um motivo de preocupação, pois eles estão sendo cada vez mais afetados pela perda de habitat devido ao aquecimento global que não apenas reduz a quantidade de gelo que envolve o continente, mas também derrete-o no início do ano.

Neste artigo, vamos aprender mais sobre estes pinguins tão distintos. Abordaremos suas características físicas, comportamentais e reprodutivas. Aprenderemos como eles se alimentam e quais são os principais itens de sua dieta. Continue com a gente!

Características Físicas

Características Físicas do Pinguim Imperador
Características Físicas do Pinguim Imperador

O Pinguim-imperador é uma ave de tamanho grande, ele tem mais de um metro de altura. Os adultos medem até 1,22 metros de altura e podem pesar até 37 kg. Suas penas alternam de cor preta nas costas para branco na parte da frente, além disso existem linhas amarelas nas laterais do pescoço. Acredita-se que a coloração preto e branco é importante para camuflar o Pinguim-imperador de predadores quando ele está no oceano.

Eles também têm uma faixa amarelo-alaranjada que percorre todo o comprimento de seu bico preto, que é relativamente pequeno em tamanho para reter o calor. Seus pés são negros e possuem garras, possuem um formato que ajudam-os quando nadam. Mas quando caminham em terra eles preferem deslizar com a barriga do que utilizar os pés.

Os Pinguins-imperadores têm uma tripla camada de penas densas, oleosas e impermeáveis. Eles também são bem adaptados para nadar com seus corpos aerodinâmicos deslizando pela água, impulsionados por suas asas pequenas e rígidas.

Características Comportamentais

Quando voltam aos seus locais de reprodução depois de terem se alimentado no oceano durante meses, os Pinguins-imperadores machos encontram as fêmeas ambos utilizando vocalizações. Acredita-se que a freqüência difere entre eles para facilitar a localização mútua.

O mesmo também se aplica aos pais e filhotes quando se reúnem após uma viagem feita em busca de alimentos. Os filhotes de Pinguim-imperador crescem muito rapidamente, porém eles não são capazes de acompanhar seus pais na água, assim, ao invés de acompanhar seus pais eles se reúnem com outros filhotes em pequenos grupos para se aquecerem.

Características Reprodutivas

Os Pinguins-imperadores se reproduzem todos os anos nos meses mais frios que são os de inverno. É um período muito hostil na antártida, os Pinguins-imperadores precisam ser muito resistentes para sobreviverem. Eles começam a chegar em suas colônias entre março e abril e, uma vez tendo encontrado sua companheira, as fêmeas põem um único ovo de maio a junho.

O ovo, por causa do frio intenso, é rapidamente transferido para o macho que protege-o em seus pés para evitar de tocá-lo no solo congelado, e o cobre com uma bolsa quente que mantém o ovo aquecido. Os machos ficam então cuidando do ovo enquanto as fêmeas partem para o mar aberto onde buscam comida por dois meses inteiro.

Nesse período de inverno antártico as temperaturas são tão baixas que podem chegar a -60 graus centígrados e, com ventos de até 160 km/h. Por este motivo, os Pinguins-imperadores machos se amontoam para se aquecerem, alternando entre os arredores e o centro, para garantir que todos os membros da colônia se mantenham aquecidos.

Os ovos eclodem depois de 70 dias, o que coincide com o retorno das fêmeas que alimentam os filhotes e os mantêm aquecidos usando sua bolsa de ninhada em suas barrigas, enquanto os machos partem para encontrar comida.

Alimentação Dos Pinguins-Imperadores

A alimentação do Pinguim-imperador muda de colônia para colônia, mas é composta principalmente de crustáceos, peixes e cefalópodes. Uma das estratégias que o Pinguim-imperador utiliza para se alimentar é mergulhar nas profundidades do Oceano para caçar seu alimento.

O Pinguim-imperador é um animal carnívoro que caça e come animais presentes na água do Oceano. Peixe e krill compõem a maior parte de sua dieta, junto com lulas e crustáceos. Assim como outras espécies de pinguins, os Pinguins-imperadores têm uma língua áspera que os ajuda quando tentam comer peixes que são escorregadios.

Os filhotes de pinguim-imperador não são suficientemente grandes ou fortes para caçar até que o gelo derreta no verão e, portanto, dependem de seus pais para alimentá-los. Machos e fêmeas se revezam para irem ao mar caçar comida e alimentar seu filhote. Eles alimentam-o regurgitando uma pasta de peixe do estômago na boca do filhote.

Durante o período de incubação do ovo ao longo do inverno, os Pinguins-imperadores machos não comem nada e podem perder até a metade do peso do corpo até o nascimento do filhote. Sendo assim, os Pinguins-imperadores são pais que sacrificam-se pelos seus filhotes e possuem uma relação familiar emocionante para nós humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *