Home / Informações / Pombos Transmitem Doenças?

Pombos Transmitem Doenças?

Eles ficam aos montes em praças e ruas movimentadas, adoram a laje de uma casa e preferem fazer suas necessidades ao ar livre, especialmente em cima de pessoas: os pombos estão por toda parte. É comum ver muita gente os alimentando, jogando milho, pipoca e restos de comida, só pela sensação de estar matando a fome de um ser vivo. Esses indivíduos não sabem, porém, que os pombos são grandes vilões da saúde humana. A linguagem popular, neste caso, não erra: pombinhos são transmissores de doenças. Confira agora quais são os riscos que eles oferecem, como evita-los e muito mais.

Os Ratos de Asas

Muitos se referem aos pombos como “ratos de asas”, sugerindo um apelido que compara a sujeira de um rato a essa ave que não é tão repudiada nas casas. Ou seja, ao contrário do rato, que se aparecer causa um enorme espanto, os pombos são quase aceitos em um quintal ou laje, quando na verdade deveria ser bem diferente. Pertencente à família Columbidae, o pombo transmite bactérias, leveduras, parasitas e sujam todo o ambiente com suas fezes.

Pombos Transmitem Doenças
Pombos Transmitem Doenças

Criptococose

Um dos piores males do pombo é a capacidade de transmissão da doença criptococose, que pode se desenvolver e se transformar em pneumonia ou meningite. Ela ocorre devido a um fungo presente nas fezes do animal, que se inalado, tem grande poder de infecção. Segundo a rede de hospitais do Grupo Santa Casa, de Belo Horizonte, cerca de 30% das pessoas que adquirem a doença acabam falecendo.

Piolho de Pombo

Outra informação muito falada entre as pessoa sobre o pombo é sobre seu piolho. Também é verdade, mas ao contrário do que muitos pensam, não se trata de uma praga que virá apenas para coçar as cabeças humanas. Eles são micro-organismos capazes de causar dermatites, que nada mais são do que infecções na pele que coçam, machucam e podem até inflamar. É preciso ter muito cuidado.

Mais Doenças

Acredita-se que há 50 doenças diferentes capazes de serem armazenadas em um pombo e transmitidas às pessoas. Além das apresentadas acima, ainda há salmonelose, que é uma doença transmitida pela bactéria salmonela, muito recorrente nesses animais. Trata-se de uma intoxicação alimentar forte, que causa ainda diarreia na pessoa que comeu o alimento contaminado. As fezes secas, que aparentemente não apresentam perigo, contêm outro fungo inimigo da saúde humana, chamado cientificamente de Histoplasma apsulatum, que causa a doença histoplasma. Essa, por sua vez, é conhecida por apresentar na pessoa uma micose profunda, às vezes febre e até anemia. Esse fungo, no entanto, também é transmitido pelo morcego, um pouco menos visto em cidades, mas que também aparece. As fezes, na verdade, são muito mais perigosas quando secas do que quando frescas. Quando for fazer limpeza, o ideal é molhá-las antes, usar luvas e só então removê-las.

Os Cuidados que se Deve Ter e Por Que se Proliferam Tanto

Com todos os problemas apresentados, muita gente deve estar se perguntando: como evitar os pombos? Não é uma tarefa fácil, já que é um animal de proliferação mútua e rápida. Um pombo pode viver de 15 a 20 anos e ter até 12 filhotes por ano, o que consequentemente faz com que o número deles só aumente. Outro fator importante que faz com que eles sejam vistos aos montes na cidade é a ausência de predadores, normalmente gaviões, gaivotas e corujas. Como no espaço urbano esses animais são quase raros, o pombo tem espaço livre para se alimentar e reproduzir, além de transmitir suas doenças. Não se pode ficar alimentando eles em praças, ruas e nem mesmo sujar a cidade com restos de alimentos. Eles gostam de farelos, migalhas e grãos. Comumente se instalam em brechas de rochas, na natureza, e adoram um telhado nas cidades. Quando há vãos na laje de uma casa, eles rapidamente se instalam e se espalham, e é então que o perigo aumenta ainda mais. Com um abrigo, que é o telhado, eles podem fazer ninhos e botar ovos, fazendo do local uma atmosfera extremamente contaminada. O ideal é sempre estar atento a essa parte da casa, mesmo que não seja muito vista. Venenos e remédios são ações que apenas espantam os pombos por algum tempo.

Pombos Características
Pombos Características

A solução ideal é fechar inteiramente as laterais da laje para que eles sequer possam entrar. Segundo Wikipédia, “Os principais ectoparasitas são os piolhos das subordens Ischnocera (Columbicola columbae e Campanulotes bidentatus compar) e Amblycera (Bonomiella columbae, Hohorstiella lata e Colpocephalum turbinatum); e os ácaros Tinaminyssus melloi, Dermanyssus gallinae, Dermoglyphus columbae, Falculifer rostratus e Diplaegidia columbae. O hippoboscid mosca canariensis Pseudolynchia e a mosca-do-pombo são ectoparasitas sugadores de sangue típicos de pombos, encontrados apenas em regiões tropicais e subtropicais.”

Pombo-correio
Pombo-correio

Caça aos Pombos

Em 2004, o Chile declarou ser legal caçar e matar pombos em quantidades indeterminadas para que assim talvez o problema se solucionasse. Por lá, só por essa decisão do governo, o problema era muito grande. Mas especialistas apontam a medida como não sendo tão eficaz assim. Com o sumiço momentâneo do volume dessas aves, em um médio prazo as novas pombas teriam mais espaço e comida para evoluírem. Realmente é um caso para ser pensado e elaborado pelas autoridades, já que atinge praticamente uma cidade toda. Em locais fechados, a doença mais comum de se pegar do pombo é a ornitose, transmitida através da poeira que paira sobre os animais. As asas, o voo e a movimentação deles também espalha a contaminação e é muito perigosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *