Home / Informações / Poodle Pug Fotos E Características

Poodle Pug Fotos E Características

O poodle pug como a mistura do dois nomes sugere é também a mistura, ou seja, o cruzamento das duas raças que gerou uma outra.

Atualmente muitos criadores acabam misturando duas raças puras no cruzamento idealizando obter o melhor das características das duas raças no novo cãozinho. Geralmente estas raças não acabam ganhando registro de uma nova raça mas não deixam de ganhar popularidade entre as pessoas e com o poodle Pug não foi diferente.

A hibridação sempre foi muito comum entre criadores de pássaros com o mesmo objetivo, mas atualmente esta cultura tem ganhado tantos adeptos entre os cães que passam a ser conhecidos como designer dos mesmos.

Para nos aproximarmos um pouco mais desta mistura curiosa, vamos apresentar um pouco das duas raças envolvidas para você.

Poodle Pug: A Aparência do Poodle E A Sua Contribuição

O poodle, mais especificamente o toy, sim, se não é de seu conhecimento, o poodle têm mais de um porte com classificações e o citado, o toy é o menor deles, assim como o pug, tem o porte pequeno, também conhecidos como cães companheiros de colo. Tanto que o nome pug significa diminuto, ou seja, diminuído, pequenino.

Apesar das diferenças físicas e até mesmo na aparência apesar de terem o mesmo porte, pode apostar que são cãezinhos muito parecidos, o que certamente foi uma boa ideia ao misturar estas raças tão características. Ainda sobre suas aparências, o pug se encontra em somente duas cores, a amarela apesar de diversificar em alguns tons diferentes e o preto total. O poodle toy se encontra em todas as cores da raça em geral e sua variação é maior no branco, cinza, preto, marrom, entre outras menos comuns. O pelo do poodle é encaracoladinho e digamos que médio mais para volumoso, o que dá um charminho ainda maior para eles. O pug tem o pelo curtinho.

Como Se Comportam?

Dadas as informações básicas sobre as suas aparências, vamos as suas personalidades parecidíssimas, desta forma, nos aproximando mais desta mistura. Ambas as raças são adaptáveis a casas que não tenham muito espaço pelo seu porte pequeno e ideal de vivência dentro de casa, o que não seria problema em espaços pequenos, como apartamentos. Ambos são sociáveis, tanto com outros animais, como com crianças, ou seja, o tutor ter outros animais, cachorros ou não, ou filhos ainda criança seria uma via de mão dupla para a felicidade de todos os envolvidos.

Neste quesito, o toy é mais energético que o pug, já que seu focinho característico achatado atrapalha a sua performance como cão brincalhão, o que não o impede de brincar enquanto ainda está ativo, a diferença é que a sua energia certamente acabará mais rápido pelo motivo da sua respiração ser mais complicada, o que acaba interferindo em atividades físicas, brincadeiras e exercícios no geral.

Filhotes Poodle Pug
Filhotes Poodle Pug

Neste ponto, os pugs requerem mais cuidado quanto o controle da sua alimentação somado a este fator, o que senão dada a devida atenção pode chegar a gerar obesidade, doença genética comum inclusive da raça justamente pelo já citado, a falta de atividades. Ainda sobre suas personalidades, ambas as raças criam vínculos muito fortes com seus tutores, são leais e fiéis, dente outros muitos adjetivos capazes de os identificar, como afetuosos, carinhosos e amorosos, por estas e outras, são raças que não gostam da solidão.

Se você é o tipo de tutor que não tem muito tempo para atenção, cuidado e brincadeiras, estas não são as raças ideais para você, o que pode levar ao adoecimento do cãozinho pela falta do que ele realmente precisa como animal de estimação. São equilibrados, ao mesmo tempo que têm todo esse lado, gostam do seu espaço calmo e tranquilo. São inteligentes e espertos e não se engane pelo porte, podem ser ótimos cães de guarda para a sua casa, avisando qualquer sinal de desconfiança com seu latido. Enfim, um adjetivo que os definiria bem para finalizar seria docilidade.

Com todas estas informações, acredito que já foi possível para você imaginar quem é o poodle pug. Apresentado eles a vocês, vamos mais adentro sobre a história destes cães.

Conheça Melhor o Pug

O pug tem a sua origem na China sem muita informação sobre a história da sua criação, como mistura de raças em cruzamento. Apesar de ser considerado um cão de porte pequeno, seu peso ultrapassa o esperado, com seu porte forte, podendo pesar de seis a oito quilos.

Entre as suas principais características um tanto exóticas estão o focinho achatado, o que resulta na sua dificuldade em lidar com atividades físicas pela sua respiração mais dificultosa, como já detalhado acima, olhos grandes, arredondados e escuros, orelhas que podem tanto ser classificada como orelha em rosa por ser naturalmente virada para trás ou orelha em botão pelo contrário, ser virada para frente, rugas profundas na testa com tons de cores mais escuros no fundo das dobras, rabo enrolado fortemente em uma ou duas voltas e corpo um tanto quanto forte, resistente ou musculoso.

Como a maioria dos cães de raça, apresentam doenças genéticas mais comuns e recorrentes, dentre elas estão a já citada respiração deficiente, olhos secos, úlcera de córnea, dermatite e obesidade consequente a respiração também como já citado.

Poodle Pug: A Partir Do Poodle

Enquanto o pug tem essa aparência mais durona, o poodle tem a aparência mais fofa, sejam os menores, apesar de certamente ter mais, ou os maiores e vamos falar deles daqui em diante já que já falamos do menor entre eles, ou seja, o toy. A seguir temos o miniatura, com seu porte maior, em seguida o médio e por último o maior deles e foi ele quem deu início a história da raça. Enquanto o maior foi criado idealizado para caças aquáticas, os menores foram idealizados em sua criação para serem cães companheiros com expectativa de vida alta, que acompanhasse o tutor por boa parte da vida.

Pug e Poodle
Pug e Poodle

Sobre o maior, é daí que veio a cultura de os tosar que é mantida até hoje, a tosa de seu pelo evitava o atrito do mesmo com a água e aumentava a qualidade da sua performance. Enquanto o maior e o médio são mais fortes e resistentes a doenças, os pequenos são mais sensíveis e frágeis, ainda mais quando filhotes, o que requer mais cuidado com outros animais e crianças. Dentre as doenças genéticas mais comuns estão a dermatite sebácea, a halitose, a cegueira e a catarata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *